Futuro da Cooperação

Futuro da cooperação

São 50 anos construídos que consolidaram a Coamo no cooperativismo e no agronegócio. Mas, como sempre diz o idealizador, José Aroldo Gallassini, a Coamo não foi feita para uma geração, e sim para sempre. Todos podem envelhecer, mas a Coamo precisa continuar nova e moderna. Por esta razão, a cooperativa desenvolve diversos programas de capacitação de jovens associados, que serão o futuro dessa história. Muitos já são o presente e se sentem entusiasmados com a missão de continuar escrevendo as páginas desta história.

Ana Maria de Araújo Santim, de Campo Mourão (Centro-Oeste do Paraná), é uma jovem cooperada da Coamo. Ela é associada há nove anos e chegou na cooperativa motivada por uma necessidade. “Quando meu pai faleceu eu precisava continuar os negócios da família com segurança. Como eu não tinha experiência, precisava de um amparo. Eu decidi assumir, mas precisava de um lugar que me desse solidez e competência. Foi quando me cooperei na Coamo em 2011.”

Na ânsia de sempre fazer um trabalho de qualidade, Ana Maria revela que com a Coamo conquistou esse objetivo. “Eu queria fazer as coisas bem feitas e apesar de ser formada em agronomia, sozinha não conseguiria, pois gerenciar uma propriedade é bem diferente, e eu não tinha mais a experiência do meu pai ao meu lado.”

Para a cooperada que também participou do curso de formação de Jovens Líderes Cooperativistas, a Coamo ajudou a transformar a sua vida. “Aqui também tem um pouco da minha história. O trabalho com a Coamo transformou a minha propriedade, pois em todos os projetos que eu realizei, tive o suporte da cooperativa. Inclusive, tenho mais projetos em desenvolvimento com a Coamo.”

Ana Maria Santim acredita que os jovens associados da Coamo têm muita vontade de trabalhar e continuar a construir essa história. “Temos sede de conhecimento e informações. As tecnologias estão sempre evoluindo e queremos acompanhar essa mudança. O melhor de tudo isso, é que a Coamo acompanha essa evolução e nos apresenta essas novidades. Então, o futuro para nós não tem limite, queremos trabalhar e produzir cada vez mais, e continuar construindo a nossa história, das nossas famílias e da cooperativa.”