Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 371 | Abril de 2008 | Campo Mourão - Paraná

Fatos & Fotos

Cadastro do produtor rural

Agricultores terão até o próximo dia 30 de junho para fazer ou renovar o cadastro junto às prefeituras municipais

A Secretaria da Fazenda do Estado do Paraná (SEFA/PR) informa que os produtores rurais terão até o próximo dia 30 de junho para fazer ou renovar o Cadastro de Produtor Rural (CAD/PRO). Os dados dos agricultores devem ser informados junto às prefeituras municipais. O cadastro é obrigatório para emissão de notas fiscais de produtor. A inscrição ou a atualização do documento deverá ser requerida no setor de Nota Fiscal do Produtor das prefeituras até a data limite, conforme disposto na Norma de Procedimento Fiscal nº 092/2007, que instituiu o CAD/PRO.

Documentos – Para a atualização do cadastro, José Celso Martins, chefe do setor de Nota Fiscal do Produtor, em Campo Mourão (Centro-Oeste do Paraná), informa que o produtor deverá apresentar os seguintes documentos: matrícula de cada propriedade atualizada dentro do ano fiscal; declaração completa do ITR/07, CCIR (antigo Incra) 03/04/05 e o comprovante de residência.

Padronização - Segundo a Secretaria da Fazenda do Estado do Paraná “o Sistema Produtor Rural visa a padronização do cadastro do agricultor, bem como do modelo de nota fiscal a ser utilizado, resultando, dentre outros fatores, em melhoria da qualidade das informações sobre a comercialização dos produtos primários no Estado do Paraná”.

Para mais informações, os produtores rurais deverão procurar o setor de Nota Fiscal do seu respectivo município.

Alexandre José Cattelan (foto) é o novo chefe-geral da Embrapa Soja, em Londrina. A instituição comemorou 33 anos de existência no dia 16 de abril, com a inspiração de continuar transformando o seu conhecimento em riqueza. "O momento é de consolidação da Embrapa internacionalmente e de fortalecimento de parcerias com o setor privado", dis Cattelan

Nova diretoria da Coodetec

Recentemente foi eleita a nova diretoria da Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola (Coodetec). Na foto acima, na primeira fila, do alto para baixo e da esquerda para a direita: Paulo Roberto Fachin (Coasul), Cláudio Francisco Bianchi Rizzatto (Coamo), Ivo Marcos Carraro (diretor-executivo), Willem Berend Bouwman (Castrolanda) e Jairo Marcos Kohlrausch (Cotrijal). Na segunda fila: Áureo Zampronio (Coagru), Katsumi Sergio Otaguiri  (Integrada ), Irineo da Costa Rodrigues  (Lar – diretor-presidente), Luiz Maurício Violin (Corol ),  Alfredo Lang (C.Vale) e Roberto Sattler  (Agrária).

A Coodetec é uma cooperativa central que congrega 40 cooperativas associadas, das quais 27 do Paraná, duas de Santa Catarina, uma de Goiás, uma do Mato Grosso do Sul, uma em São Paulo e 8 do Rio Grande do Sul. Sua base territorial é o Brasil podendo receber associadas de qualquer Estado da Federação. O cooperativismo paranaense decidiu investir em pesquisa agropecuária no início da década de 70, quando a Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar) incluiu no seu organograma o Departamento de Pesquisa, com a finalidade de prestar serviços na área de geração de tecnologia agropecuária para as suas associadas. Em dezembro de 1995, a assembléia geral da Ocepar decidiu transformar o seu Departamento de Pesquisa numa cooperativa central agropecuária, que recebeu o nome de Coodetec.

SOS Soja da safra 07/08

O programa SOS Soja Monitoramento da safra 2007/2008, conduzido pela Coamo em parceria com a Bayer e a Fundação ABC, encerrou no dia 14 de março a sua fase de acompanhamento das doenças da soja na região da cooperativa, especialmente a ferrugem asiática. O serviço trouxe novidades para esta safra, com boletins por meio de mensagens de celular, e-mails e pelo site da Fundação ABC, informando como está o desenvolvimento e a probabilidade de incidência das doenças em tempo real.

6.635 amostras – O labora-tório instalado na sede da Coamo, em Campo Mourão, recebeu 6.635 amostras de folhas de soja. “De maneira geral houve uma ocorrência menor da ferrugem, em função das condições climáticas”, lembra Antonio Carlos Ostrowski, supervisor de Assistência Técnica da Coamo. O agrônomo destaca que durante a safra os co-operados tiveram grande preocupação com a prevenção da ferrugem. “Este fato também contribuiu para a menor incidência da doença nas lavouras”, afirmou Ostrowski.

Serviço diferenciado – Iniciado em 2003, durante a safra de verão, o projeto SOS Soja é um serviço diferenciado que vem sendo utilizado pela equipe técnica da Coamo para que os produtores obtenham todas as informações necessárias para o controle eficiente das doenças que atacam a cultura da soja, sobretudo a ferrugem asiática.

40 anos de Sindicato Rural em Campo Mourão

O Sindicato Rural de Campo Mourão comemorou, em solenidade realizada na noite de 06 de março, os 40 anos de fundação da instituição. Na ocasião, o diretor-presidente da Coamo, Dr. Aroldo Gallassini, recebeu homenagem como sócio-fundador da entidade. “Hoje estamos vivendo e ao mesmo tempo revivendo com esta festa uma história de muitas conquistas, lutas e emoções, pois a história do Sindicato Rural é parte da trajetória de Campo Mourão”, resume o agropecuarista Nelson Teodoro de Oliveira, presidente do Sindicato Rural de Campo Mourão desde a sua fundação.

Alexandre José Cattelan (foto) é o novo chefe-geral da Embrapa Soja, em Londrina. A instituição comemou 33 anos de existência no dia 16 de abril, com a inspiração de continuar transformando o seu conhecimento em riqueza. “O momento é de consolidação da Embrapa internacionalmente e de fortalecimento de parcerias com o setor privado”, diz catellan.