Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 403 | Abril de 2011 | Campo Mourão - Paraná

História

40 anos de um Paraná cooperativo

Ocepar comemora quatro décadas de apoio ao desenvolvimento econômico e social de 2,3 milhões de paranaenses

Há quatro décadas, exatamente no dia dois de abril de 1971, nascia a Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar), uma entidade que hoje congrega mais de 630 mil cooperados e representa os interesses de 2,3 milhões de paranaenses. "Sabíamos que estávamos começando a organizar o movimento cooperativista com direciona-mento e seriedade. Mas, de forma alguma imaginávamos o alcance que o cooperativismo teria entre os paranaenses", diz Guntolf van Kaick, o primeiro presidente da Ocepar. A ata da constituição da entidade foi assinada por 86 pessoas, entre elas representantes das 34 cooperativas fundadoras – as primeiras filiadas -, além de autoridades e profissionais de instituições estatais e privadas de fomento ao cooperativismo.

A Ocepar tem sob sua abrangência um dos sistemas econômicos e sociais mais pujantes do país. Os números impressionam: em 2010, o faturamento das 236 cooperativas filiadas à entidade chegou a R$ 28 bilhões. Somente o segmento agropecuário movimentou 21 bilhões de reais. Em comparação ao ano de fundação, o ramo teve um crescimento de 1.650%.

O sistema gera, hoje, mais de 1,4 milhão de postos de trabalho. Mas números e estatísticas, embora demonstrem o crescimento do movimento cooperativista no estado, não revelam as histórias de vida e superação que o cooperativismo, sob a representação, o guarda-chuva da Ocepar, ajudou a construir nas últimas quatro décadas. Quando apoia um cooperado, estimula seu desenvolvimento econômico e social, é nessas ações que a filosofia cooperativista se revela em sua essência.

CREDIBILIDADE – Para o presidente da Ocepar, João Paulo Koslovski, o apoio dos dirigentes e colaboradores das cooperativas tem sido essencial para o desenvolvimento do sistema. Ele cita que a centralização da discussão dos problemas das cooperativas na Ocepar dá credibilidade à organização para obter êxito nas suas principais reivindicações. "A aglutinação dos interesses das filiadas tem permitido a realização de um trabalho construtivo e estratégico", enfatiza. "A credibilidade conquistada pela Ocepar se deve à continuidade das gestões dos diversos presidentes. Houve seriedade, competência, muita determinação para viabilizar o trabalho da entidade, o que demonstra que o espírito cooperativista sempre esteve acima de qualquer interesse econômico", afirma Koslovski.

Hoje, o Sistema Ocepar representa cooperativas que atuam em 11 ramos: agropecuário, saúde, crédito, educacional, consumo, infraestrutura, habitacional, mineral, trabalho, transporte, turismo/lazer. No ramo agropecuário, onde está inserida a Coamo, são 80 entidades que respondem por cerca 54% da economia do agronegócio regional e mais de 900 mil postos de trabalho. "Hoje, as cooperativas são, em muitos municípios do Paraná, a mais importante empresa econômica, maior empregadora e geradora de receitas, impulsionando o desenvolvimento econômico e social e atuando em perfeita sintonia com a coletividade", enfatiza Koslovski.

FUNÇÃO SOCIAL – O diretor-presidente da Coamo e vice-presidente da Ocepar, José Aroldo Gallassini, diz que, acima de tudo, a organização tem uma função social. "A Ocepar representa politicamente as cooperativas. Também acompanha as administrações, autoriza e orienta a criação de novas cooperativas e analisa balanços para conhecer a saúde financeira do setor. Além disso, a assistência jurídica, os trabalhos econômicos visando fornecer informações para os programas de Governo, a preocupação com a difusão de tecnologias e a criação do Sescoop/PR, também são importantes contribuições da Ocepar. Por isso, em nome dos cooperados da Coamo e Credicoamo, manifestamos o nosso orgulho em fazer parte de um sistema que está entre os mais organizados e importantes do país. Parabenizamos todos os colaboradores e dirigentes que, sob a batuta do presidente João Paulo Koslovski, fazem da Ocepar um exemplo de organização que benefícia centenas de cooperativas e milhares de cooperados", salienta Gallassini.

O centro das decisões e dos debates do sistema cooperativista

A criação da Ocepar foi resultado do processo de reestruturação do cooperativismo que começou a ser discutido em 1967. Representantes de órgãos governamentais e de cooperativas participavam das reuniões. E desses encontros surgiu o Projeto Iguaçu de Cooperativismo (PIC), programa piloto de integração e disciplinamento do setor, voltado para as regiões Sudoeste e Oeste do Paraná, bem como um consenso de que era preciso criar um novo órgão de representação para congregar todas as cooperativas do estado.

MISSÃO – A Ocepar foi fundada tendo como missão representar e defender os interesses do sistema cooperativista paranaense perante as autoridades constituídas e a sociedade, bem como prestar serviços adequados ao pleno desenvolvimento das cooperativas e de seus integrantes. E, desde 1997, passou a exercer também as funções de sindicato patronal das cooperativas paranaenses. Hoje, além da Ocepar, o Sistema é integrado pelo Sescoop e a Fecoopar.

FUTURO – Os desafios dos novos tempos apontam na direção da intensificação dos processos de profissionalização e industrialização. "É preciso continuar investindo fortemente no aprimoramento de cooperados e colaboradores. Ampliar o processo de transformação industrial é outra meta, para que as cooperativas tenham mais estabilidade e oportunidades de negócios", diz Koslovski. Na opinião do dirigente, a intercooperação entre as cooperativas, mesmo em diferentes ramos e regiões, é um caminho a ser trilhado para reduzir custos e viabilizar novas possibilidades para os empreendimentos cooperativos. "E é fundamental trabalhar com firmeza para que o ato cooperativo seja reconhecido em todos os ramos, reduzindo as distorções tributárias que tanto prejudicam o setor", finaliza.