Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 423 | Março de 2013 | Campo Mourão - Paraná

Credicoamo

Satisfação dos cooperados em receber as sobras

Como resultado da participação na cooperativa de crédito, os assossiados receberam sobras líquidas que totalizam R$ 33,98 milhões

Os mais de dez mil associados da Credicoamo Crédito Rural Cooperativa, com sede em Campo Mourão e Postos de Atendimento Cooperativo em mais 34 municípios no Paraná e em Santa Catarina, estão comemorando os excelentes resultados da cooperativa no exercício de 2012. Como fruto da participação na cooperativa, eles receberam a sua parte nas sobras líquidas, que totalizaram R$ 33,98 milhões. A distribuição das sobras foi aprovada pelos cooperados durante Assembleia.

O cooperado Celso Miguel Porsch, de Toledo (Oeste do Paraná), diz que a Credicoamo é diferenciada e por isso traz satisfação ao quadro social. Ele valoriza aspectos como atendimento, praticidade e rapidez, além das sobras. Porsch não poupa elogios à administração da Credicoamo que, segundo ele, é a melhor parceira que existe para o produtor rural. “Trabalhar com a Credicoamo é diferente. É uma instituição financeira que só traz benefícios. Desde que comecei a operar com ela, em 1999, foram muitas as conquistas”, pondera.

De acordo com ele, o atendimento realizado pela Credicoamo é um dos pontos fortes da cooperativa. “É um atendimento de pessoa para pessoa e isso traz muita satisfação. Outro item importante é a praticidade oferecida pela Credicoamo que funciona vinculada a Coamo. É um fator que, na minha opinião, traz muita tranquilidade ao produtor. Não tem instituição financeira com um serviço tão bom e que no final de cada exercício ainda devolve sobras”, observa Porsch.

Outro que mostra muita satisfação em movimentar com a Credicoamo e em receber as sobras é o cooperado Alderico Raimundo, de Campo Mourão (Centro-Oeste do Paraná). Ele conta que o dinheiro das sobras complementa a renda da família na atividade agrícola. “Devemos muito à Credicoamo. Nenhum outro banco faz o que ela faz por nós. As sobras chegam sempre em março e são bem vidas. Esse dinheiro é o reflexo da atuação com a cooperativa”, assinala Raimundo que é cooperado da Credicoamo desde 1991. “É um trabalho de parceria. Fazemos todas as movimentações com a Credicoamo e isso vai acumulando às sobras. É uma questão de confiança entre cooperativa e cooperado”, destaca.