Dias de Campo    



Juranda e Engenheiro Beltrão:
Milho safrinha é tema de dias de campo

COOPERADOS TROCAM EXPERIÊNCIAS E APRIMORAM CONHECIMENTO TECNÓLOGICO

Mais de 100 cooperados participaram recentemente de dias de campo sobre a cultura do milho safrinha em Juranda (Centro Oeste) e Engenheiro Beltrão (Vale do Ivaí), no Paraná. Na oportunidade, foram apresentados diversos híbridos da cultura com apoio de várias empresas parceiras da cooperativa, com o objetivo de repassar as novidades do mercado aos cooperados, bem como as características que melhor se adaptam a região.

Em Juranda, além das informações específicas sobre milho safrinha, o encontro abordou também a tecnologia de aplicação de defensivos. O encontro foi importante para troca de experiências e aprimoramento técnico dos produtores, visando melhor utilização dos insumos e resultados nas suas atividades.

Tour – Em Engenheiro Beltrão os cooperados da Coamo fizeram um tour por várias propriedades para analisar e verificar no campo os resultados de diversas lavouras com milho safrinha. Os cooperados receberam orientações dos técnicos sobre as alternativas para o plantio do milho safrinha. “O produtor que escolheu a variedade certa e investiu em tecnologia deverá ter melhor resultado neste ano, atingindo médias com produtividade superiores a 200 sacas por alqueire. O milho é a cultura que mais responde ao investimento em tecnologia”, explica o agrônomo Brasil dos Reis, responsável pelo Detec da Coamo em Engenheiro Beltrão.

Roncador:
Tecnologia de verão

Noventa e cinco cooperados participaram do “II Encontro para difusão de tecnologias das culturas de verão” realizado pelo Detec de Roncador (Centro-Oeste do Paraná). O evento enfatizou a importância da tecnologia na produção rural. O engenheiro agrônomo do Detec de Roncador, Ércio Coldebella, afirma que, nos últimos 10 anos houve expressivo aumento da produtividade média na região. “A soja passou de 98 sacas por alqueire, na safra 1994/1995 para 129 sacas na safra 2002/2003. O mesmo aconteceu com o milho, que de 169 sacas por alqueire em 1994/1995, passou para 329 sacas na safra 2002/2003”, compara.

Palestras – O doutor em agronomia pela Universidade de São Paulo (USP) , Antônio Luiz Fancelli, enfocou a elevação dos níveis de fertilidade dos solos e a necessidade de o produtor adotar todas as tecnologias disponíveis, fornecendo à planta todos os fatores necessários para a expressão da máxima produtividade. Já o pesquisador e consultor da Jacto, Marco Antonio Gandolfo, abordou o tema tecnologia de aplicação de defensivos agrícolas, orientando os produtores sobre a correta utilização dos pulverizadores.


Pitanga:
Detec orienta cooperados sobre aplicação de defensivos

Nos meses de julho e agosto, o Departamento de Assistência Técnica da Coamo em Pitanga (Centro do Paraná) realizou um ciclo de palestras enfocando o tema “Tecnologia de Aplicação de Defensivos Agrícolas”. Os encontros orientaram os cooperados sobre a importância para a verificação e manutenção dos pulverizadores. O Projeto T.A. (Tecnologia de Aplicação de Defensivos Agrícolas) objetiva reduzir as perdas causadas pela má distribuição ou aplicação excessiva de defensivos agrícolas nas lavouras, em função da falta de manutenção de bicos e outras partes do equipamento de pulverização.

Cerca de 200 cooperados participaram dos eventos, cuja programação incluiu uma abordagem geral do tema e informações específicas, com comparações do custo do desperdício numa lavoura.

A iniciativa tem dado bons resultados, segundo o encarregado técnico do Detec de Pitanga, engenheiro agrônomo Wagner Custódio. “Após as reuniões, fomos procurados por vários cooperados interessados em saber mais sobre o assunto e corrigir alguma falha que reconheceram ter em sua máquina. A consciência do cooperado melhorou bastante após as palestras e estamos tendo um bom retorno por parte dos produtores, pois eles estão interessados e valorizando o trabalho”, revela.

 


 Página Inicial   Índice Geral