Opinião     



Editorial:

Tecnologia, produção e rentabilidade

ENGENHEIRO AGRÔNOMO JOSÉ AROLDO GALLASSINI, DIRETOR-PRESIDENTE DA COAMO

Os produtores estão ultimando os preparativos para o início do plantio da safra de verão 2005/06 que será iniciada com a cultura do milho dentro de algumas semanas e posteriormente, com a soja, nossa principal cultura. As previsões divulgadas nos últimos dias pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab) indicam uma tendência de redução de cerca de 3% na área de plantio da soja e um incremento de 5% na área de milho no estado. Diferente das projeções da Coamo que apontam para um aumento de 5% nos plantios de soja e milho na sua área de ação nos estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

Mesmo com todos os problemas que a agricultura está enfrentando num ano atípico cheio de dificuldades em face dos altos custos de produção, defasagem cambial e baixa remuneração da atividade na safra 2004/05, precisamos voltar nosso pensamento e atitudes com realização de um bom planejamento para a próxima safra, preste a ser semeada. Precisamos continuar a acreditar em nosso negócio, pois o que sabemos fazer é plantar e desta maneira, não há outro caminho para o sucesso na nossa atividade senão o de ser eficiente no planejamento e na administração da atividade rural. Sabemos que um planejamento eficiente passa necessariamente por uma análise da propriedade, das intenções de plantio, aquisição de insumos e do uso de tecnologia visando boas produtividades e rentabilidade. Os nossos cooperados mais uma vez foram privilegiados e contaram com a assistência e apoio decisivo da Coamo na realização do seu planejamento, adquirindo insumos com uma redução de 25% em média, se comparados com os preços da safra anterior.

Para que tenhamos boas rentabilidades em nossas lavouras precisamos investir e usar boas tecnologias e não simplesmente reduzi-las, como estão pensando alguns produtores. Pois, se o cooperado optar simplesmente pela redução de tecnologia e economizar nos custos da safra de verão, ele pode não estar se dando conta de que a precisão da agricultura está no equilíbrio entre o excesso e a falta de tecnologia.

Diferente da tendência atual que prevê redução de tecnologia para a próxima safra de verão, orientamos nossos cooperados para que utilizem o bom senso e apostem no uso de tecnologia visando uma safra com boa produção e expectativa de renda na atividade.

Desta maneira, implantando a sua safra com o investimento necessário e o uso adequado de tecnologia recomendada pela assistência Coamo, o cooperado estará fazendo a sua parte e a sua lição de casa, semeando com o firme propósito de buscar o máximo do limite das suas lavouras, já que as culturas são potencialmente produtivas e podem alcançar altos patamares de rendimento. E a pesquisa tem mostrado exatamente isso, que é possível produzir média elevadas com tecnologia, solo e clima favoráveis.

Nas reuniões de campo que estamos realizando desde o dia 29 de agosto nos entrepostos da cooperativa estamos mostrando aos cooperados o panorama atual da nossa agricultura e as tendências para os próximos meses, em razão desta nova fase por que passa a agricultura brasileira com preços dentro da normalidade em função dos estoques mundiais, bem diferentes daqueles praticados nos últimos 3 anos quando foram além das expectativas de mercado. Aproveitando este espaço, convidamos os cooperados e familiares da Coamo para prestigiar no próximo dia 10 de setembro em Campo Mourão, a grande final da Copa Coamo de Cooperados – futebol suíço, que será realizada no ginásio da Associação dos Funcionários da Coamo. Após 7 regionais, 500 equipes e 7,5 mil atletas cooperados, a Copa Coamo 2005 chega ao seu final com a certeza de que representa um projeto de lazer e integração da família Coamo com absoluto sucesso, consolidando a amizade e a união da família cooperativista Coamo.







 Página Inicial   Índice Geral