Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 397 | Agosto de 2010 | Campo Mourão - Paraná

Editorial

Safras: resultados e novas expectativas

Engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, idealizador e diretor-presidente da Coamo Agroindustrial Cooperativa

Com a colheita da segunda safra de milho concluída e o andamento da safra de trigo, que também vem apresentando produtividades acima daquelas esperadas pelos cooperados, as atenções agora se voltam para o plantio da safra de verão 2010/11. As expectativas dos produtores é que a nova safra seja tão favorável e produtiva quanto a que foi a colhida neste ano. A média geral na região da Coamo na cultura da soja ultrapassou as 130 sacas por alqueire na safra 2009/10, e as cinco maiores produtividades atingiram 203 sacas. No milho, os produtores também ficaram felizes em colher uma média de produção superior a 401 sacas, sendo que, a média das cinco maiores produtividades na área de ação da Coamo atingiram 543 sacas por alqueire. Com estes resultados, a Coamo irá receber em 2010 o maior volume de produção de toda a sua história de 40 anos.

Na safra de inverno, o trigo está em fase de colheita e apresentando excelente produção, mas os preços não estão bons, mesmo em um ano de safra cheia. Do ponto de vista econômico, os produtores estão com maiores dificuldades este ano do que o ano passado. Recentemente, os preços de trigo reagiram em função da frustração da safra do cereal, principalmente, na Rússia. O que o produtor espera é por bom preço para vender bem a sua produção, não importa a safra, se de inverno ou de verão. Mas, isso nem sempre é possível, se considerados os diversos fatores responsáveis pela oscilação nos preços das commodities e que a agricultura é uma atividade de risco, com preços ora para cima, ora para baixo.

Outro fator que vem preocupando os produtores este ano é o clima. Diferente da safra passada quando tudo correu normalmente, as previsões para a nova safra indicam clima irregular e ocorrência de poucas chuvas. E isso, devido ao fenômeno La Nina que já está sendo sentido com altas temperaturas e chuvas raras. É um problema sério às vésperas do plantio da safra de verão, inicialmente com o milho e depois com a soja. Devido a estes fatores o cooperado tem que fazer a sua parte e para diminuir os riscos, orientamos para que realize o plantio em época adequada e faça o escalonamento, bem como utilize a adubação recomendada, realize o tratamento de sementes e não esqueça da prática da rotação de culturas.

Mas, o que vai acontecer como clima? De fato ninguém sabe e os meteorologistas nem sempre acertam suas previsões. Então, como o agricultor é forte por natureza e acredita sempre, é hora de renovar as esperanças e torcer pela regularidade do clima, que a nova safra seja semeada com sucesso e que as lavouras tenham bom desenvolvimento. Os cooperados da Coamo fizeram e estão fazendo o que a eles competem, e com o apoio e segurança da sua cooperativa se preparam para a nova safra com o planejamento e a reserva dos insumos, e agora estão no aguardo somente das condições ideais para lançar as sementes ao solo e buscar boas produtividades e o lucro desejado.

Neste momento que antecede a safra de verão 2010/11, uma questão que consideramos fundamental e necessária, é a de que os cooperados devem financiar a sua safra com a contratação de financiamentos junto à Credicoamo e ao Banco do Brasil, e também aderir ao seguro agrícola e Proagro. Nas reuniões de campo deste segundo semestre informamos para mais de 8 mil cooperados, que a prática do seguro agrícola vem sendo incrementada a cada nova safra por um número cada vez maior de agricultores. E o caminho é esse mesmo, pois dessa maneira as lavouras ficam protegidas, principalmente, se houver frustração de safra.

Os cooperados da Coamo estão mais conscientes e são sabedores da importância em ter seu patrimônio e renda protegidos. Por sua vez, a Credicoamo que realiza um trabalho expressivo em prol dos seus cooperados, deve repetir este ano os valores segurados da safra passada, oferecendo condições especiais ao quadro social para efetivação dos financiamentos e do seguro agrícola.

Neste ano que é muito especial para a Coamo que em novembro completará 40 anos de fundação, partilhamos com todos os cooperados, diretoria e funcionários, clientes e fornecedores, o reconhecimento manifestado recentemente à cooperativa pela imprensa especializada outorgando os títulos de “Melhor Empresa do setor Agricultura”, Prêmio Valor 1000, do jornal Valor Econômico e o de “Melhor Empresa do Agronegócio” , da revista IstoÉ Dinheiro.