Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 397 | Agosto de 2010 | Campo Mourão - Paraná

Manejo do Solo

Fertilidade que se conquista

Em Quinta do Sol, encontro técnico promovido pela Coamo lembra resultados em uma década de incentivo ao uso racional do solo

Há 11 anos a realidade dos produtores rurais de Quinta do Sol (Noroeste do Paraná), está mudando para melhor. Nesse período, orientados pela Coamo, eles não mediram esforços para investir na atividade e lançar mão de tecnologias que os auxiliassem no uso racional do solo da propriedade. A cada safra, os cooperados quintasolenses verificam melhoras significativas nos resultados de campo, diante dos investimentos no equilíbrio da fertilidade do solo. Assim, as produtividade das lavouras só têm aumentado.

O agrônomo Waltemberg Machado de Lima, encarregado do Departamento de Assistência Técnica da Coamo naquele município, diz que esse crescimento foi possível graças às informações repassadas durante a realização do tradicional Encontro de Fertilidade, promovido desde 1999 e que despertou o interesse dos produtores rurais da região pela busca de melhores resultados na propriedade. Ele constata que se antes a média regional de soja, por exemplo, não ultrapassava os 100 sacos por alqueire, hoje a realidade é bem diferente. “A média regional é muito particular de cada município, mas hoje já atingimos as 130 sacas por alqueire”, garante o agrônomo. “Em alguns casos o aumento, nas lavouras de soja, chegou a quase 60%. Resultado obtido apenas com o uso racional do solo, e motivado pelo encontro técnico e o trabalho desenvolvido pela Coamo”, revela Lima, reforçando que, de forma geral, hoje os produtores de Quinta do Sol aumentaram a produtividade das lavouras em torno de 20%, sem que houvesse agregação de novas áreas.

Lima relembra que quando da realização do primeiro evento os desafios eram muitos. Os próprios produtores, incentivados pela Coamo, tomaram a iniciativa para a mudança na realidade da região. “Tínhamos que implantar o plantio direto, que ainda não estava consolidado na região. Assim como melhorar a fertilidade do nosso solo, que apesar de ser boa, ainda precisava de correção. Mas, o que mais precisávamos era de adoção de tecnologia por parte do produtor e, o que acabou acontecendo a partir dos encontros. Eles ficaram mais abertos à utilização de novas tecnologias e práticas conservacionistas”, explica Lima, informando, ainda, que o meio ambiente também ganhou com a adoção das técnicas de uso racional do solo.

TEMAS ABRANGENTES – Neste ano os temas os temas escolhidos para o evento abordaram aspectos técnicos e de política agrícola, como a comercialização de grãos e estoques mundiais de produtos; manejo de pragas emergentes; manejo de doenças e controle de plantas daninhas.