Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 417 | Agosto de 2012 | Campo Mourão - Paraná

Cooperado nº 1

Lourenço Tenório Cavalcante: “A Coamo é forte e muito bem-vinda a Maracaju”

O agricultor e engenheiro agrônomo Lourenço Tenório Cavalcanti, mais conhecido como “Tenório”, é o associado que assinou a ata de fundação da Coamo em 28 de novembro de 1970 com o número 01 entre os 79 fundadores da cooperativa em Campo Mourão (Centro-Oeste do Paraná). No dia 13 de agosto, a reportagem do Jornal Coamo encontrou o associado em Maracaju – distante 90 km de Dourados. Ele volta a fazer parte do quadro social da cooperativa após muitos anos e desta vez como optante da mais nova unidade da Coamo no Mato Grosso do Sul.

Com propriedade na região há 35 anos, Tenório também é um dos fundadores da Associação de Engenheiros Agrônomos de Campo Mourão, criada em 1972.

JC: O senhor esperava ser o cooperado número 01?
Lourenço Tenório Cavalcante -
Eu fui o cooperado número 01 por acaso, era assessor da Acarpa (hoje Emater), tinha uma área de 15 alqueires em Peabiru e estava ajudando no trabalho de fundação. Como era produtor, o meu nome foi colocado como primeiro da lista.

JC: Como foi a fundação da Coamo?
Tenório -
O trabalho coordenado pelo Dr. Aroldo – idealizador da Coamo - foi muito bem feito e organizado. O agricultor tem sempre em mente que precisa de ajuda, de apoio para crescer e a cooperativa cumpre isso. E quando você tem pessoas conhecidas e de bem como tínhamos na época, tudo fica mais fácil.

JC: Como o senhor veio para Maracaju?
Tenório -
Eu sai de Campo Mourão com 167 hectares, fruto de cinco sítios pequenos. Eu vim para Maracaju para ajudar um amigo a comprar terras. Fiquei impressionado com a topografia, então troquei 167 hectares em Campo Mourão por 487 em Maracaju. Queria ganhar mais, produzir mais e ter melhores resultados. Constatei que a fertilidade era horrível e então começamos a corrigir o solo. Estou há 35 anos no MS.

JC: O senhor esperava que a Coamo se instalasse no MS?
Tenório -
No início não esperava que a Coamo viesse para essas regiões e estivesse perto de mim. Mas quando chegou primeiro em Amambai e depois em Caarapó, comecei a pensar que seria possível. Os agricultores daqui já conheciam a Coamo pela qualidade das suas sementes. Eu acompanhei a trajetória da cooperativa pelo Jornal Coamo, a presença dela é uma novidade física, mas o nome Coamo é muito forte. A minha expectativa é muito positiva, pois temos terras muito férteis, moramos numa região pujante com tecnologia e produtividades, e a Coamo está num nível muito bom para nos ajudar a melhorar.

JC: Qual é o momento agrícola de Maracaju?
Tenório -
É muito favorável e produtivo, com estrutura muito boa e agricultores bem informados e especializados no que fazem. A Coamo tem qualidade e uma história de sucesso com ênfase na difusão de tecnologias, gestão e administração. É uma empresa séria e de confiança. Por isso, é que afirmo que a Coamo - uma empresa de ponta - é muito bem vinda em Maracaju.

JC: Como foi o reencontro com o Dr. Aroldo recentemente?
Tenório -
A nossa história é antiga, em 1963 fizemos cursinho para o vestibular de Agronomia na Universidade Federal do Paraná em Curitiba. No ano seguinte já estávamos estudando e nos formamos em 1967. Ele foi primeiro para Campo Mourão, tenho um respeito e uma admiração muito grande pelo Dr. Aroldo, que sempre foi um lutador, buscando e “brigando” muito para alcançar seus ideais e sonhos.”

JC: Qual a mensagem para os associados?
Tenório -
É muito importante a seriedade nos negócios e fazer as coisas com honestidade e justiça, seja na nossa família, cidade, país. Eu vejo com satisfação que a Coamo tem isso, tem uma história de bons exemplos e resultados, com assistência técnica de alto nível não só para que o agricultor cuide da terra, mas da gestão e do empreendimento como um todo.

Maracaju: referência no MS

Graças à agropecuária, Maracaju vem contabilizando um grande desenvolvimento ao longo dos anos. Emancipada há quase 84 anos, está localizada na região Sudoeste do MS. Possue aproximadamente 40 mil habitantes sendo a sexta cidade mais rica do Estado.

Lavoura-Pecuária - É um dos maiores produtores de soja do MS com 220 mil hectares de área plantada. O sistema de plantio direto da soja em pastagens foi iniciado em 1989. Desde 2010 é conhecida como a Capital da Integração Lavoura Pecuária do MS.

Fundação MS - Em março de 1982 foi criada no município a Fundação MS para pesquisa e difusão de tecnologias agropecuárias. Promove anualmente o maior evento tecnológico do agronegócio do Mato Grosso do Sul repassando as últimas tecnologias geradas pela pesquisa aos produtores.

Origem – “Maracaju” significa “água de maracá”, por meio da junção de mbara’ká (“maracá”) e ‘y (“água, rio”). É uma referência à Serra de Maracaju.

Linguiça - Maracaju é conhecida pela sua tradicional Festa da Linguiça. Com receita especial, o embutido ficou famoso ao entrar no Guinness World Records como a maior linguiça contínua do mundo.