Agricultura


Cooperados otimistas com a safra


Decisões planejadas e manutenção do nível tecnológico esboçam bons resultados no verão

Feitas as contas, os cooperados da Coamo não tiveram dúvidas: a aposta na soja foi estratégica, de olho nos bons preços praticados pelo mercado. No caso do cooperado Valdemar Zamora, de Campo Mourão, a decisão foi motivada por um contrato de venda antecipada fechada antes mesmo de plantar a safra. O negócio foi fechado em dólar, utilizando um sistema inédito e único na Coamo, de travamento da moeda americana. "Com a venda antecipada, numa condição boa de preço, o custo de produção está 36% menor que o verificado na safra passada", comemora Zamora. Diante da segurança do negócio, o cooperado está cultivando nesta safra 95 alqueires com a soja. A produtividade média na última safra foi de 133 sacas em cada alqueire.

Planejamento - Além do mercado, o cooperado José Marques dos Santos, de Vila Nova, também aposta no planejamento para alcançar melhores resultados. As decisões são tomadas em conjunto com o Detec da Coamo, numa operação que leva em conta as principais 

Zamora: um olho no mercado, outro na lavoura
Santos: Planejando as decisões e ampliando os resultados
Simonetto: confiança na parceria com a Coamo
tendências do mercado. "A agricultura é uma empresa e como tal deve trabalhar com custos baixos, sem interferir no nível tecnológico", afirma. Na propriedade, a agricultura ocupa 63 alqueires. A maior parte da área recebeu a soja nesta safra. A meta para esta safra é incrementar 10% na produtividade média da cultura, que ficou em 153 sacas por alqueire no ano passado. Para alcançar resultados tão expressivos, Santos não abre mão da informação que recebe da Coamo do apoio da equipe de funcionários do sítio. "As conquistas são méritos de todos", valoriza.

Sintonia fina - A parceria com o Detec da Coamo tem feito a diferença para o cooperado Nestor Ignácio Simonetto, de Bragantina. Tem sido assim desde que a Coamo se instalou na região. Simonetto faz questão de afirmar que segue à risca as orientações da Coamo e que os resultados da fazenda têm aumentado ano após ano. "Gosto de valorizar esse detalhe porque a Coamo transformou a minha propriedade, incrementando técnicas modernas de exploração das lavouras", lembra o cooperado. Desde que iniciou a parceria com a Coamo, a produtividade média chegou a crescer 50% no milho e 25% na soja. Com apenas dois funcionários, Simonetto está cultivando neste verão 132 alqueires de área, sendo 83 de soja e o restante de milho. "A nossa meta é ampliar ainda mais as médias, agregando mais profissionalismo ao trabalho diário na fazenda", completa o cooperado. A produtividade média das últimas três safras de Simonetto tem girado em torno de 130 sacas de soja e 280 sacas de milho por alqueire.