Fatos & Fotos
Aconteceu, registramos
Coamo 31 anos:

Estímulo à diversificação e elevação de produtividades

Neste mês de novembro a Coamo completa 31 anos de existência

Os 79 agricultores, unidos pelo mesmo ideal e com fé na solidariedade entre os homens, identificaram quais eram exatamente seus problemas, quais eram as suas reais necessidades, e juntos partiram para a solução. E a solução foi a Coamo, que organizada e forte, presta uma assistência qualificada colocando a disposição dos seus cooperados, todos os insumos, produtos e serviços necessários no momento certo, desde o plantio até a comercialização.

Um dos importantes benefícios criados pela Coamo ao longo de mais de três décadas foi a assistência agronômica e veterinária, que 
Gallassini: "Coamo garante estabilidade à produção dos cooperados"

vem exercendo um papel de relevância junto à família Coamo, principalmente na conservação, correção, melhoria da fertilidade do solo, incremento da produtividade, com redução dos custos de produção e aumento da qualidade de vida e renda na propriedade.

Com a evolução, os cooperados entenderam que não podiam mais plantar somente soja e trigo, e sim, buscar outras alternativas de diversificação nas suas propriedades, para ocupar melhor o tempo disponível e, ao mesmo tempo, proporcionar renda extra.

Assim surgiram os projetos Colono, Suinocultura, Gado Leiteiro, Café Adensado, Calcário e Fertilidade dos Solos, para incentivar a diversificação da propriedade agrícola, bem como contribuir para a fixação do homem a terra. Projetos que estão fundamentados no binômio "homem/terra", para que com a harmonização desses dois fatores, haja o crescimento tecnológico do homem, e o conseqüente manejo da terra seja feito de forma a obter-se a sua exploração racional, para que o crescimento econômico do cooperado seja sustentável.

Outro avanço significativo conquistado pelos cooperados da Coamo foi no campo da produtividade das suas culturas. Além de plantar a melhor semente, contar com orientação técnica em todos os momentos, colher e entregar a produção com agilidade e segurança, além de uma estrutura eficiente na hora da comercialização, os cooperados da Coamo são donos da maior safra já colhida em toda a história da cooperativa. 

A média alcançada pelos cooperados da Coamo é maior que a paranaense e brasileira. Na soja, a média Coamo da safra deste ano ficou em 128 sacas por alqueire (em vários entrepostos, a média superou 150 sacas por alqueire). Na cultura do milho, na última safra, a média do quadro social da Coamo chegou a 308 sacas por alqueire, sendo que em várias regiões, cooperados ultrapassaram 350 sacas por alqueire. No algodão, a média foi de 458 arrobas por alqueire, e também, foram registradas excelentes médias que superaram a 500 arrobas por alqueire. 

Estes resultados traduzem na prática a filosofia do trabalho implantado pela Coamo, que busca a elevação ao máximo dos níveis de produtividade dos seus cooperados, através de aprimoramento constante e difusão de novas tecnologias agrícolas, na busca de melhores rentabilidades. E cumprem a missão da Coamo, uma cooperativa totalmente voltada para os seus cooperados, cujos objetivos sociais tem como base à colaboração recíproca entre os seus integrantes, através da promoção e estímulo do desenvolvimento integral através das suas atividades sociais e econômicas.

Para o presidente da Coamo, engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, o sucesso desses 31 anos da Coamo está alicerçado em quatro fatores básicos: a política de capitalização, a estabilidade administrativa, o apoio incondicional dos cooperados e a harmonia existente entre a diretoria, cooperados e funcionários.


 

Seminário de trigo

Convidado pela Associação Brasileira das Indústrias de Trigo (Abitrigo), o presidente da Coamo, Dr. Aroldo Gallassini, foi um dos palestrantes do VIII Seminário Internacional de Trigo, realizado de 15 a 17 de novembro, em Fortaleza, no Ceará. Gallassini - na foto ao lado do presidente da Tecnomoageira, Heinz Helter e o representante do Ministério da Agricultura do evento, Célio Porto, defendeu a união da cadeia produtiva para fomento do trigo brasileiro.

 

Galeria AEACM
Da galeria de presidentes da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Campo Mourão (AEACM), destaque, na foto, para Aquiles Oliveira Dias, Ricardo Accioly Calderari, Valdomiro Bognar, Nei Leocádio Cesconetto, Julio Ossamu Mitsuhashi, João Batista da Silveira Luiz, Edson Batilani, Cláudio Francisco Bianchi Rizzatto, João Carlos Fiorese, Nery José Thomé e Joaquim Mariano Costa. Eles marcaram presença na solenidade de formatura do curso de pós-graduação em fertilidade de solos e nutrição de plantas.


Rapel da segurança

No encerramento da Sipat 2001 - Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho, a Cipa Coamo Administração Central, promoveu um evento que contou com a participação de policiais militares do grupo GOE e do Corpo de Bombeiros. Eles fizeram uma demonstração de salvamento e decida de rapel. Na foto, o grupo de policiais e bombeiros, juntamente com diretores e funcionários da Coamo.