barra Site Coamo barra
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 368 | Dezembro de 2007 | Campo Mourão - Paraná

Agricultura / Custeio

Um campeão na diversificação

Na “seleção” de Scolari o “jogo” faz parte de um projeto onde diversas atividades são conduzidas ao mesmo tempo no sítio

Em Mangueirinha, no Sudoeste do Paraná, o cooperado Darcilo José Scolari, pensa e age com eficiência no sítio de 20 alqueires da família, localizado na comunidade Bela Vista. Sem a pretensão de se comparar ao técnico brasileiro pentacampeão mundial de futebol (o gaúcho Luiz Felipe Scolari), o cooperado conduz a sua propriedade com determinação e vem se tornando a cada ano que passa um grande campeão quando o assunto são resultados nas várias atividades que mantém no sítio, entre elas a produção de grãos, leite e tomate.

Ainda menino, Scolari (o nosso cooperado), junto com os nove irmãos, aprendeu com o pai que a diversificação é o melhor caminho. Cooperado da Coamo há 25 anos, ele chegou à Mangueirinha quando tinha apenas 14, e não saiu mais. “Venho de uma família humilde. Tínhamos que plantar para comer. Por isso sempre gostamos de diversificar e, por conta disso, nunca passamos necessidade”, revela o cooperado, lembrando que apesar da mão-de-obra que a diversificação exige vale a pena, pois a segurança também é maior.

Grãos – Com os pés firmes no chão, Scolari investe em alternativas que pode explorar, de acordo com as características da sua propriedade. Ele cultiva anualmente, no verão, uma média de 12 alqueires de soja, 4 de milho e 3 de feijão, além de 5 mil pés de tomates, que produzem 1.500 caixas em duas safras. No inverno a área é ocupada pelo trigo e o restante é coberto com aveia e azevém para o pastoreio do gado.

Com as lavouras a produção também é comemorada pelo cooperado. Na última safra, a média de soja foi fechada em 165 sacas e o milho 450 sacas por alqueire.

Leite – Outra atividade é a produção de leite, retirado de um plantel de 18 cabeças de vacas da raça holandesa, sendo 10 em lactação, que rendem ao cooperado uma média de 5 mil litros de leite mês. Nos períodos de maior rendimento cada animal chega a produzir cerca de 25 litros de leite por dia, o que ultrapassa os 7 mil litros/mês. “É até difícil dizer qual é meu carro-chefe. O que mais planto é soja, mas as vezes, proporcionalmente, o leite acaba superando em rentabilidade”, explica Darcilo.

Frango Caipira – O produtor ainda encontra tempo para criar frango caipira, suínos e também produz verduras, que em sua maior parte são para subsistência da família. O que sobra acaba sendo comercializado. A diversificação é tanta que quando vai ao supermercado a família compra apenas os produtos básicos e industrializados que não têm como produzir na propriedade.

Desenvolvimento – Scolari vem crescendo e se tornando referência na região, por causa da grande quantidade de atividades que mantém no sítio. Ele faz questão de utilizar tecnologia em tudo, seguindo as recomendações técnicas. “Eu costumo dizer que a tecnologia está disponível, bem como os técnicos da Coamo, que são fundamentais nesse processo. Basta investir e se modernizar”, comenta.

Exemplo – De acordo com o agrônomo Tael Ramson Stumpf, do Detec da Coamo em Mangueirinha, a diversificação de Scolari é exemplo para os demais produtores da região, que muitas vezes buscam informações sobre como e o que ele vai fazer na propriedade, para tentar seguir o mesmo caminho. “Ele tem um equilíbrio muito bom das atividades aqui desenvolvidas e isso é bom para toda a região”, elogia Stumpf.

Pronaf CFC beneficia cooperados

A Coamo firmou convênio com o Banco do Brasil para operacionalizar o Pronaf CFC (Canal Facilitador de Crédito), que agiliza a liberação dos recursos aos co-operados com taxas ainda menores. O cooperado José Goldacha, de Pitanga, na região Centro do Paraná, optou pela modalidade e gostou. “Em dez dias o dinheiro já havia sido liberado. O processo é rápido e muito prático”, diz.

Renato Procopiuk, também de Pitanga, foi outro cooperado beneficiado com a nova modalidade do Pronaf. Ele destaca que além de ganhar tempo o dinheiro é liberado com mais facilidade. “Consegui a liberação em nove dias, nunca foi tão fácil assim”, analisa.

Vantagens – A adesão ao Pronaf, em qualquer uma das linhas disponíveis ao produtor (CFC; C; D e E) o atrativo maior são as baixas taxas de juros: 3% ao ano para custeio e de 2% ao ano para investimento. Também tem a disponibilidade do Proagro, no caso do financiamento de custeio.