barra Site Coamo barra
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 368 | Dezembro de 2007 | Campo Mourão - Paraná

Pioneirismo

Na vanguarda da tecnologia

O cooperado Alcides Brinhoni, de Luiziana, está sempre um passo a frente quando o assunto é a produção sustentável

“Envelhecer é um processo natural na vida de qualquer pessoa. Mas isso não significa que temos que permanecer no passado. A mente é o nosso maior patrimônio e deve estar sempre direcionada para o futuro, elaborando e implementando projetos capazes de impulsionar ainda mais o desenvolvimento pessoal e profissional, com criatividade, responsabilidade e muito trabalho”. A análise é do cooperado Alcides Brinhoni, que aos 80 anos de idade ainda se mantém a frente dos negócios da propriedade de 109 alqueires, na região de Campina do Amoral, em Luiziana (Centro-Oeste do Paraná). A experiência do produtor, que chegou a região em 1956 para trabalhar no ramo madeireiro, mostra que investir em tecnologia é garantir resultados mais estabilizados com a produção. Ele está sempre na vanguarda quando o assunto é produção sustentável, seja na agricultura ou na pecuária.

Parceria de sucesso – Desde que iniciou na agricultura, o gaúcho de Colorado, tem como objetivo principal o solo. “Este conceito me foi repassado pela Coamo, da qual me tornei sócio em 1975”, lembra Brinhoni. Hoje, com 80 anos de idade, o cooperado é um dos exemplos de dedicação, produtividade e qualidade no trabalho do campo, alcançando algumas das maiores produtividades entre as lavouras cultivadas na sua região. “Feliz de nós, agricultores, que podemos contar com o apoio da Coamo, uma empresa sólida, transparente e que oferece plena segurança para o nosso desenvolvimento”, elogia.

O cooperado conta que durante o processo de fundação da Coamo, no início da década de 70, chegou a ser convidado para fazer parte dos pioneiros que formaram a cooperativa. “Confesso que fiquei meio receoso, até porque eu ainda não plantava lavouras, trabalhando apenas com a pecuária”. Hoje, com 32 anos de parceria, Brinhoni sabe bem das vantagens que teve ao se tornar associado da Coamo. “É o nosso braço forte; a extensão da nossa propriedade. Tenho orgulho em fazer parte desta história”, comemora o produtor, ao lado da esposa Anita e das filhas Cleci, Lurdes, Neusa e Célia.

Qualidade e produtividade – O sítio de 50 alqueires, adquirido quando chegou à região, se transformou numa área de 109 alqueires hoje, sendo que 96 deles são destinados ao cultivo de lavouras. No verão, o milho ocupa 30% área, como opção de rotação com a cultura da soja. No inverno, o cooperado investe no cultivo do trigo, adubos verdes e pastagem de aveia e azevém. No último verão, o cooperado fechou a colheita com uma média de 150 sacas de soja por alqueire e 450 de milho. No inverno, a produtividade do trigo foi de 140 sacas por alqueire, lembrando que em 2003 o produtor alcançou uma média superior a 200 sacas por alqueire de trigo.

“Os resultados do ‘seo’ Alcides são fruto de um bem montado projeto de fertilização do sistema de produção”, explica o engenheiro agrônomo Roberto Bueno da Silva, do Detec da Coamo em Campo Mourão. “Distribuindo a adubação no sistema, o produtor faz com que todas as culturas aproveitem os nutrientes e expressem o máximo dos seus potenciais”, acrescenta Bueno. O produtor, segundo o agrônomo, trabalha com o conceito de agricultura sustentável, mantendo o solo equilibrado e buscando sempre produtividade com qualidade.

Bovinocultura – A paixão pela criação de gado é mantida até hoje pelo cooperado. Na propriedade, existem estruturas para confina-mento de bovinos de corte e também para a pecuária leiteira. Ao todo são 200 animais, entre corte e leite. A produtividade leiteira do sítio é de 1.400 litros por dia, com uma média de 63 vacas em lactação, atualmente.