barra Site Coamo barra
Órgão de divulgação da COAMO Agroindustrial Cooperativa | Edição 349 | Jan/Fev de 2006 | Campo Mourão - Paraná

Agromercado

Ministro recebe reivindicações da Coamo

DR. AROLDO GALLASSINI RELATOU OS FATORES QUE LEVARAM O AGRONEGÓCIO A UMA DAS PIORES CRISES DE SUA HISTÓRIA

A Coamo está sempre atenta às necessidades dos seus coope-rados e vem acompanhando a realidade do setor produtivo e atuando na defesa dos seus 19,5 mil cooperados, principalmente, diante das dificuldades enfrentada nos últimos anos. Neste sentido, para sensibilizar o governo federal e apresentar medidas emergenciais para resolver a grave situação vivida pelo setor agropecuário, no último dia 1º de fevereiro, o presidente da Coamo, Dr. Aroldo Gallassini, esteve em Brasília participando de audiência com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Roberto Rodrigues. Na oportunidade, Gallassini relatou as dificuldades enfrentadas pelo setor diante dos fatores que levaram o agronegócio a uma das piores crises de sua história.

“No segundo semestre do ano passado os preços internos simplesmente despencaram devido a política cambial e as últimas safras de verão e de inverno, foram semeadas com altos custos de produção e comercializadas com preços baixos, em conseqüência da queda da cotação do dólar”, explica Dr. Aroldo. O presidente da Coamo lembrou o ministro Roberto Rodrigues que a estiagem ocorrida em fevereiro de 2005 provocou uma das maiores frustrações dos últimos anos; que aliada ao custo de produção elevado, a valorização do real em 29,1% na época da comercialização da safra, ficou na média de R$2,40 por dólar. Com isso, a redução dos preços das commodities agrícolas no mercado mundial, resultou na maior queda de receita do setor agropecuário.

Diante dessas grandes dificuldades, a Ocepar e a Faep, entidades representativas do setor agropecuário solicitaram também junto ao Governo Federal o alongamento dos financiamentos e a liberação de novos recursos, objetivando o refinanciamento dos compromissos assumidos para serem pagos com a receita da safra 2005/2006. Após várias negociações o governo instituiu a modalidade FAT - Giro Rural, para alongar por dois anos os débitos dos produtores junto aos fornecedores e cooperativas, bem como prorrogou os saldos de custeios e os valores de investimentos.

Agroanálises

Indicadores Econômicos
VARIAÇÕES
set/05 out/05 nov/05 dez/05 jan/06 Acumulado
Período
Acumulado
12 meses
IGPM (% AO MÊS)
-0,53% 0,60% 0,40% -0,01% 0,92% 0,72% 1,74%
TR (% AO MÊS)
2,64% 0,21% 0,19% 0,23% 0,23% 1,48% 2,48%
DÓLAR COMERCIAL (%AO MÊS)
-5,99% 1,45% -2,19% 1,26% -5,33% -7,30% -15,58%
TJLP (% AO MÊS)
9,75% 9,75% 9,75% 9,75% 9,00%
SOJA
14,89% 6,38% 6,38% 17,02% 7,84% 82,67% 320,92%
MILHO
3,70% 20,54% 4,76% 0,00% -12,50% 18,53% 142,47%
ALGODÃO
0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00%
TRIGO (PH 78)
0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 26,58%
Poder de Troca mês a mês
MáQUINAS/
INSUMOS X PRODUTOS
set/05
out/05
nov/05
dez/05
jan/06
MÉDIA
 DO
 PERIODO
MÉDIA ULT.
12 MESES
TRATOR NEW HOLLAND TM-135 - 125 CV (COMPLETO)
SOJA
6.733 7.340 7.340 5.373 6.340 6.047 5.762
MILHO
12.364 14.413 16.558 13.048 14.933 12.369 12.462
ALGODÃO (TIPO 6)
12.687 13.284 13.284 10.224 12.537 11.472 11.469
TRIGO (PH 78)
9.444 9.128 9.889 7.611 9.333 9.119 8.540
COLHEITADEIRA NEW HOLLAND TC 57 (COMPLETA)
SOJA
12.475 13.196 12.990 12.549 11.887 12.565 12.047
MILHO
22.909 25.911 29.302 30.476 28.000 25.670 26.047
ALGODÃO (TIPO 6)
23.507 23.881 23.507 23.881 23.507 23.904 24.052
TRIGO (PH 78)
17.500 16.410 17.500 17.778 17.500 19.139 17.964
PLANTADEIRA PSE 8 2S (COM CÂMBIO)
SOJA
1.634 1.701 1.701 1.618 1.557 1.516 1.431
MILHO
3.000 3.340 3.837 3.929 3.667 3.107 3.095
ALGODÃO (TIPO 6)
3.078 3.078 3.078 3.078 3.078 2.952 2.894
TRIGO (PH 78)
2.292 2.115 2.292 2.292 2.292 2.224 2.084
PULVERIZADOR COLUMBIA MAXTER FLOW
SOJA
1.347 1.516 1.374 1.459 1.371 1.304 1.184
MILHO
2.474 2.977 3.101 3.543 3.229 2.673 2.552
ALGODÃO (TIPO 6)
2.539 2.744 2.487 2.776 2.711 2.539 2.384
TRIGO (PH 78)
1.890 1.886 1.852 2.067 2.018 1.917 1.726
CALCáRIO
SOJA
2 2 2 2 2 2 2
MILHO
3 4 4 4 4 4 4
ALGODÃO (TIPO 6)
4 4 4 4 4 4 3
TRIGO(PH 78)
3 2 3 3 3 2 2
Para o cálculo da pariedade dos produtos X máquinas e insumos foram utilizados os preços praticados no último dia do mês.