barra Site Coamo barra
Órgão de divulgação da COAMO Agroindustrial Cooperativa | Edição 349 | Jan/Fev de 2006 | Campo Mourão - Paraná

Tecnologia de Aplicação

Um aliado para calibrar o equipamento

COAMO DISTRIBUI CALENDÁRIO BIANUAL COM ORIENTAÇÕES PARA REGULAGEM DE PULVERIZADOR E APLICAÇÃO DE DEFENSIVOS

Os cooperados da Coamo já estão retirando gratuitamente, nos entrepostos da cooperativa no Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, o calendário bianual com orientações básicas para uma boa aplicação de defensivos agrícolas.

O lançamento oficial do calendário explicativo foi feito pela diretoria da Coamo nas 37 Reuniões de Campo, encerradas no último dia 13 de fevereiro, em toda área de ação da cooperativa.

Em formato grande (01m x 0,60cm), o calendário foi desenvolvido para ser exposto no barracão de maquinários da propriedade e traz informações sobre como regular o pulverizador, além de orientar sobre a melhor condição climática para a aplicação; pontos essenciais para verificação periódica do pulverizador; como e onde limpar o pulverizador depois da aplicação e como evitar a contaminação do homem e do meio ambiente, entre outros. “É mais uma ferramenta para o nosso cooperado, que pode ser usado como calendário, nos próximos dois anos, e depois como cartaz explicativo, para que desta forma permaneça por mais tempo na propriedade, auxiliando os produtores antes, durante e depois da aplicação de agrotóxicos”, explica o presidente da Coamo, Dr. Aroldo Gallassini.

O calendário, feito em parceira com a Jacto e Bayer CropScience, faz parte do Programa Coamo de Tecnologia de Aplicação, lançado em 2005, que tem como objetivo reduzir perdas através do aumento da eficiência da aplicação e, com isso, garantir uma maior lucratividade para o produtor rural.

O Programa Coamo de Tecnologia de Aplicação de Defensivos Agrícolas (TA) consiste na conscientização dos cooperados para a verificação e manutenção dos pulverizadores, com o objetivo de reduzir as perdas causadas pela má distribuição ou aplicação excessiva de defensivos agrícolas nas lavouras, devido á falta de manutenção de bicos e outras partes do equipamento de pulverização.

Independente de pontos específicos, os números levantados na área de ação da Coamo, de forma geral, não diferem na situação normal do Brasil. O que confirma que os problemas são comuns, tanto no que se refere ás técnicas de aplicação voltadas para escolha de bicos de pulverização, como também aspectos direcionados a qualidade do equipamento.

EMBALAGENS DE AGROTÓXICOS:

Brasil é líder em recolhimento

O trabalho desenvolvido pelo Brasil no recolhimento de embalagens vazias de agrotóxicos foi enaltecido durante seminário internacional sobre defensivos agrícolas realizado na primeira quinzena de fevereiro no Texas (EUA). O evento apontou o país como líder mundial em devolução e destinação final de embalagens vazias de agrotóxicos. No ano passado, 17.881 toneladas de embalagens foram retiradas do meio ambiente, representando um aumento de 28% em relação a 2004, segundo dados do InpEV – Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias.

De todo volume recolhido, as embalagens primárias – plásticos rígidos, metálicas e flexíveis, representaram 67%. Já os recipientes secundários – embalagens de papelão que acondicionam as primárias, significaram 33% do total. Cerca de 90% do material é retirado do ambiente nos principais estados produtores agrícolas, como Paraná, Mato Grosso, São Paulo, Goiás, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Bahia, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina. O país tem 350 unidades de recebimento de embalagens em 23 estados.

Em 2005, o país comercializou 29 mil toneladas de embalagens de agrotóxicos. As 17.881 toneladas de recipientes vazios de agroquímicos recolhidas no ano passado representaram 62% desse total, de acordo com as estatísticas do INPEV.

EXPERIMENTAÇÃO:

Dias de campo de verão

O entreposto da Coamo em Tupãssi (Oeste do Paraná) realizou dia 27 de janeiro um dia de campo, quando foram apresentados aos cooperados as novidades tecnológicas em soja e milho para a região. O evento aconteceu na propriedade do cooperado Valmor Domingos Gottardi, em Palmitolândia, e registrou a presença de 138 produtores rurais. O Detec mostrou aos cooperados da região, com o apoio de empresas parceiras, 21 variedades de soja e 24 diferentes híbridos de milho.

Roncador – O comportamento dos híbridos de milho também foi tema de um dia de campo realizado pelo entreposto da Coamo em Roncador (Centro-Oeste do Paraná). Os cooperados acompanharam os resultados do trabalho com 24 materiais, cujas características são específicas para a região. O encontro foi realizado no dia 23 de fevereiro, na propriedade do cooperado Alceu Gehring.