Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 369 | Janeiro e Fevereiro de 2008 | Campo Mourão - Paraná

Balanço

Assembléia aprova contas e reelege Dr. Aroldo Gallassini

Coamo fecha 2007 com receitas globais de R$ 3,47 bilhões: 30,2% maiores que o ano anterior. Sobras alcançam R$ 236,92 milhões

Os cooperados da Coamo aprovaram as contas do exercício de 2007 e reelegeram Dr. Aroldo Gallassini para mais quatro anos à frente do Conselho de Administração da cooperativa. As decisões foram tomadas durante a 38ª Assembléia Geral Ordinária, realizada no dia 15 de fevereiro, em Campo Mourão, na região Centro-Oeste do Paraná. A Coamo fechou o ano de 2007 com receitas globais de R$ 3,47 bilhões e sobras no montante de R$ 236,92 milhões. Em relação ao ano anterior, as receitas da cooperativa cresceram 30,2%. As sobras começaram a ser distribuídas no dia 18 de fevereiro em todos os entrepostos da cooperativa, nos estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

Bom desempenho – Na apresentação do Relatório da Gestão, o presidente da Coamo, Dr. Aroldo Gallassini, destacou o bom desempenho da economia brasileira no ano passado. “O superávit da balança comercial do agronegócio brasileiro fechou o ano de 2007 com um saldo recorde de US$ 49,7 bilhões, o qual foi alcançado graças ao bom desempenho das exportações do setor que atingiu o montante de US$ 58,4 bilhões”, disse. Segundo ele, o crescimento elevado da economia mundial nos últimos anos, que implicou em solidez na demanda por alimentos e o aumento dos preços internacionais dos produtos agrícolas contribuiu para alavancar o agronegócio brasileiro.

Números – Em 2007, o ativo total da Coamo cresceu 21,4%, atingindo o montante de R$ 2,89 bilhões. O balanço do exercício registrou um patrimônio líquido de R$ 1,44 bilhão, representando um crescimento de 16,0% em relação ao ano anterior. Os principais índices da Coamo em 2007 foram: liquidez corrente 2,15, liquidez geral 1,81, margem de garantia 210,6% e o grau de endividamento 47,5%, o qual reduz para 23,1%, se deduzirmos do valor dos empréstimos os valores aplicados nas instituições financeiras.

Eficiência – “O bom desempenho econômico-financeiro da Coamo em 2007 é resultado do trabalho incansável da diretoria, na busca do crescimento e manutenção da cooperativa; do comprometimento dos seus funcionários às diretrizes estabelecidas e da participação ativa do quadro social, que hoje somam mais de 20 mil agricultores, nas operações e atividades da cooperativa, representando a correta gestão administrativa e financeira que vem sendo adotada ao longo de sua existência”, afirmou.

Recebimento e armazenagem – Em 2007, a Coamo recebeu grandes volumes de produtos agrícolas. Nas suas 90 unidades dotadas de eficiente estrutura, a cooperativa recebeu 4,24 milhões de toneladas de produtos, correspondendo a 3,2% da produção nacional de grãos e fibras.

Industrialização – No seu parque industrial foram processadas no ano passado 1,54 milhão de toneladas de soja, 38,66 mil toneladas de trigo e 6,19 mil toneladas de algodão em pluma, sempre observando e cumprindo rigorosos controles de qualidade. “Através do nosso terminal portuário, em Paranaguá, no Paraná, e pelo porto de São Francisco do Sul, em Santa Catarina, exportamos 1,63 milhão de toneladas de produtos, com a geração de receitas na ordem de US$ 398,84 milhões, e estamos entre as principais empresas exportadoras do país”, revelou Gallassini

Balanço social – A participação dos cooperados é expressiva no dia-a-dia da Coamo, que através da sua equipe de funcionários tem propiciado o desenvolvimento integral das suas atividades resultando em boas produtividades, renda e qualidade de vida no ambiente produtivo rural. Em 2007, a Coamo realizou 1.536 eventos técnicos, educacionais, sociais e cooperativistas envolvendo 67.431 participantes em toda a sua área de ação. Os valores dos tributos e taxas gerados e recolhidos pela cooperativa atingiram, em 2007, o montante de R$ 166,10 milhões.

Diretoria: trabalho reconhecido

Os cooperados elegeram o Conselho de Administração para a gestão 2008/2011 e o Conselho Fiscal para o exercício 2008. O idealizador e presidente da Coamo, engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini e o engenheiro agrônomo e diretor-secretário Ricardo Accioly Calderari foram reeleitos pela Assembléia para mais quatro anos a frente da diretoria da Coamo. No evento, também foi eleito o engenheiro agrônomo e cooperado Cláudio Francisco Bianchi Rizzatto como diretor vice-presidente, em substituição a Sérgio Luiz Panceri, que após 33 anos de trabalho, deixou a vice-presidência para dedicar-se às suas atividades particulares.

O Conselho de Administração da Coamo para o período de 2008/2011 é composto pelos cooperados José Aroldo Gallassini (diretor-presidente), Cláudio Francisco Bianchi Rizzatto (diretor vice-presidente) e Ricardo Accioly Calderari (diretor-secretário) na diretoria executiva; e como membros vogais, os cooperados Nelson Teodoro de Oliveira, Joaquim Peres Montans, Alcides Brunetta, João Marco Nicaretta,Tarcisio Albertini e Humberto Vonsowski.

Para o Conselho Fiscal exercício 2008 foram eleitos os cooperados Vicente Mignoso, Wolfgang Graf e Luiz José Tonet (efetivos); Estefano Bartchechen, Cláudio Chagas Ferreira e Alessandro Gaspar Colombo (suplentes).

Reconhecimento – “Agradecemos o apoio maciço e a confiança que recebemos dos nossos cooperados, com a certeza de que continuaremos o nosso trabalho sempre com muito profissionalismo e dedicação em favor do bem comum e do sucesso do quadro social. A participação dos cooperados é muito importante na Coamo e um dos motivos que impulsionam o sucesso da cooperativa ao longo de quase quatro décadas de existência, mantendo sua solidez e propiciando as condições necessárias para o desenvolvimento dos produtores associados com  produtos e serviços de qualidade”, afirma Dr. Aroldo Gallassini.

Koslovski: “Coamo é fantástica para os seus cooperados”

Para o presidente do Sistema Ocepar/Secoop-PR, João Paulo Koslovski, que prestigiou a 38ª Assembléia Geral Ordinária da Coamo, o cooperativismo praticado pela Coamo é exemplo para o país, com a geração de serviços através do fornecimento de insumos, assistência técnica, comercialização e renda para o seu quadro social. “Quando a gente vê números como esses apresentados e aprovados pelos cooperados da Coamo, o sentimento é de muita satisfação e orgulho não só para a família Coamo, mas também para o sistema cooperativista, que é um importante instrumento na defesa dos interesses econômicos e sociais dos produtores. A Coamo promove um trabalho fantástico em benefício dos seus cooperados”, considerou.

Segundo Koslovski, as cooperativas existem para atender as necessidades do seu quadro social, que por sua vez tem o dever da participação na vida do cooperativismo. “O cooperado tem que participar sempre e fazer todas as operações com a sua cooperativa e quando isso acontece, os números são bons e a Coamo é um exemplo desse cooperativismo de sucesso”, destacou o presidente do Sistema Ocepar/Sescoop-PR.

FALA COOPERADO:

 

Anildo Fiorese, de Abelardo Luz (Oeste de Santa Catarina) – “Sempre que tenho oportunidade faço questão de participar da assembléia geral. É um momento de apoiar o trabalho dos nossos diretores. Temos uma diretoria competente em todos os sentidos e isso nos dá a segurança que precisamos. Os resultados foram ótimos e estou muito satisfeito”.
Paulo Grégio, de Boa Ventura do São Roque (Centro do Paraná) – “Com certeza todos nós cooperados e a Coamo estamos de parabéns. A nossa cooperativa está no caminho certo, é uma grande força que deixando o cooperado forte e confiante. Os números da Coamo são motivos de orgulho, eu deixei minha família colhendo e não quis perder esta assembléia”.
Pedro Triques, de Laguna Carapã (Sul do Mato Grosso do Sul) – “Foi a primeira vez que participei de uma assembléia, achei muito interessante e importante. O doutor Aroldo mostrou tudo o que aconteceu na cooperativa no ano passado com muita tranqüilidade e transparência. É muito bom ver esses bons resultados, nós estamos muito satisfeitos com a Coamo”.
Marta e Protásio Schneider (mãe e filho), cooperados em Nova Santa Rosa, no Oeste do Paraná - “Eu sempre participo das reuniões com o Dr. Aroldo em Nova Santa Rosa e hoje vim pela primeira vez na assembléia. Gostei muito. É tudo transparente. Acompanhei o balanço e vi o bom desempenho da Coamo. Para mim é uma grande satisfação. trabalhamos em família na lavoura e na Coamo a gente soma e partilha juntos os resultados”.