Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 369 | Janeiro e Fevereiro de 2008 | Campo Mourão - Paraná

Editorial

2007, mais um ano de sucesso

Engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, idealizador e diretor-presidente da Coamo Agroindustrial Cooperativa

Com satisfação, apresentamos aos cooperados em Assembléia Geral no dia 15 de fevereiro em Campo Mourão o relatório da gestão e as demonstrações contábeis da Coamo referente às atividades desenvolvidas no ano de 2007.

Para orgulho de todos – cooperados, diretoria e funcionários, novamente a Coamo registrou bom desempenho atingindo a receita global de R$ 3,47 bilhões, com um crescimento de 30,2% em relação ao ano anterior, e proporcionando sobras líquidas superiores ao ano anterior em 24,5%, no montante de R$ 236,92 milhões. O Ativo Total cresceu 21,4%, atingindo o montante de R$ 2,89 bilhões e o patrimônio líquido foi de R$ 1,44 bilhão, representando um crescimento de 16,0% em relação ao ano anterior.

Mesmo diante de alguns fatores indesejáveis para a agricultura nacional, como os fatores climáticos adversos e os baixos preços dos produtos agrícolas até o início do segundo semestre, podemos dizer que 2007 foi um ano de sucesso para a Coamo e para seus associados, que nova-mente fizeram a diferença, valorizando o apoio recebido desde a assistência para o planejamento, aquisição dos insumos, plantio até a colheita e a comercialização da produção.

Em 2007 a Coamo recebeu grandes volumes de produtos agrícolas através da produção dos seus  associados. Nas suas 90 unidades dotadas de uma eficiente estrutura de secagem e capacidade estática de armazenagem a cooperativa recebeu 4,24 milhões de toneladas, correspondendo a 3,2% da produção nacional de grãos e fibras.

O interesse e a grande participação dos associados e familiares no cotidiano da Coamo é o que dá sentido ao trabalho da diretoria e dos funcionários, e a própria existência da cooperativa. Prova disso são os números e os resultados verificados em 2007, quando a Coamo promoveu mais de 1.500 eventos com quase 70 mil participações nos seus diversos eventos, que foram determinantes para a melhoria da qualidade de vida, renda e produtividade da família cooperativista nos campo técnico, educacional e social.

Desta forma, o bom desempenho econômico-financeiro da Coamo em 2007 foi resultante do trabalho incansável da diretoria na busca do crescimento e manutenção da cooperativa, do comprometimento dos seus funcionários às diretrizes estabelecidas e da participação ativa do quadro social nas operações e atividades da cooperativa, representando a correta gestão administrativa e financeira que vem sendo adotada ao longo de sua existência.

O balanço do exercício 2007 foi aprovado em Assembléia Geral pelos cooperados, que também elegeram em Assembléia Geral o Conselho de Administração para 2008/2001 e o Conselho Fiscal para 2008. Com a graça de Deus e o apoio dos associados, fui reeleito a presidência da Coamo na diretoria executiva, juntamente com o engenheiro agrônomo Ricardo Accioly Calderari, diretor-secretário.

Agradeço a confiança e a distinção a mim concedida e também aos meus companheiros de Conselhos de Administração e Fiscal. Tenham a certeza, de que continuaremos a trabalhar incessantemente com fé, entusiasmo e muita dedicação, visando sempre o sucesso dos nossos associados.

Na Assembléia Geral houve também alteração na composição da diretoria executiva da Coamo. O cooperado e engenheiro agrônomo Cláudio Rizzatto foi eleito vice-presidente, em substituição a Sérgio Luiz Panceri, que após 33 anos de um trabalho sério e vitorioso, se dedicará mais as suas atividades particulares e a sua família. Ao companheiro Sérgio, os nossos agradecimentos porque nesses 33 anos de convivência vimos muita dedicação, inspiração e transpiração em prol da nossa Coamo e dos nossos associados.

Agora, as atenções voltam-se para as colheitas de milho e soja da safra 2007/08, que vem apresentando boas produtividades e um cenário com preços elevados. Em face das dificuldades para o plantio do milho safrinha dentro do zoneamento agrícola, devido a estiagem que assolou o estado do Paraná entre os meses de outubro e novembro do ano passado, pleiteamos e obtivemos êxito junto a Ocepar e as entidades do governo para a prorrogação do período de plantio do milho safrinha.

Assim, as nossas esperanças são renovadas com clima favorável, plantio com tecnologia e uma safra produtiva que, associada aos preços satisfatórios dos produtos agrícolas, indicam um ano agrícola positivo para a Coamo, seus associados e para a agricultura brasileira.