Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 369 | Janeiro e Fevereiro de 2008 | Campo Mourão - Paraná

Safra de Inverno

Novo zoneamento para a safrinha

Mapa prorroga o prazo em 86 municípios do Paraná. Produtores têm mais tempo para plantar a segunda safra de milho

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou no dia 20 de fevereiro, no Diário Oficial, a alteração do zoneamento agrícola com a prorrogação do prazo para o plantio do milho safrinha em 86 municípios do Paraná. A alteração foi proposta pela Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar) através de reivindicação e participação direta da Coamo, devido ao atraso da safra de verão (2007/08) ocasionado pela estiagem que atingiu o Estado entre outubro e novembro do ano passado.

O engenheiro agrônomo Antonio Carlos Ostrowski, supervisor da Assistência Técnica da Coamo, destaca que “uma mudança refere-se aos ciclos de híbridos superprecoce e precoce que estão com seus prazos de plantio prorrogados em até 20 dias, conforme a realidade de cada município. Para os demais híbridos (semi-precoces, médios e tardios) não houve alteração”, explica.

Novas datas - A segunda alteração está relacionada aos prazos em várias regiões e municípios da área de ação da Coamo. Na região de Campo Mourão (Centro-Oeste do Paraná), que abrange os municípios de Campo Mourão, Araruna e Peabiru, o prazo para o plantio do milho safrinha foi prorrogado para a data de 10 de março. Porém, os municípios de Luiziana e Roncador continuam com o prazo de plantio até o dia 20 de fevereiro, ou seja, sem alteração; a exemplo de São Pedro do Iguaçu, no oeste do Paraná. Em Mamborê, o plantio foi prorrogado para o dia 29 de fevereiro, enquanto que no Vale do Ivaí o prazo não teve alteração, permanecendo a data de 10 de março. Nas regiões menos tradicionais em milho safrinha, casos de Boa Ventura e de Pitanga, o prazo também permaneceu igual ao divulgado anteriormente, ou seja, 31 de janeiro.

Proagro e seguro rural - Segundo Welington Soares de Almeida, diretor do Departamento de Risco Rural do Mapa, para os municípios onde é admitida a extensão do prazo há um condicionante para plantio de variedades de sementes precoce ou superprecoce. Estas sementes têm ciclo variável entre 100 e 120 dias, enquanto o ciclo das convencionais dura de 140 a 150 dias. A liberação de seguro rural ou do Proagro (crédito oficial do governo) só é feita se os agricultores seguirem as regras do zoneamento agrícola, uma vez que o período definido é considerado de menor risco de perdas para a cultura.

Emergência - “Agradecemos a todas as entidades (Ocepar, Faep, Iapar, Ministério da Agricultura) envolvidas diretamente neste trabalho que resultou na prorrogação do milho safrinha no Paraná”, destaca o diretor-presidente da Coamo José Aroldo Gallassini. Ele revela que “quando sentimos o problema, imediatamente já reivindicamos à Ocepar pleiteando alteração nas datas de plantio em caráter emergencial. Felizmente o bom senso prevaleceu em benefício dos agricultores e da nossa agricultura, haja vista que corríamos o risco de um grave problema econômico em função de plantio da safrinha sem a cobertura do Proagro e do seguro, além da previsão de falta do produto no mercado”, explica o presidente da Coamo.