Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 380 | Janeiro e Fevereiro de 2009 | Campo Mourão - Paraná

Editorial

Desempenho satisfatório em 2008

Engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, idealizador e diretor-presidente da Coamo Agroindustrial Cooperativa

Como tradicionalmente acontece a cada início de ano, milhares de associados participaram nos meses de janeiro e fevereiro, de três importantes eventos: Reuniões de Campo com a diretoria, Encontro na Fazenda Experimental e Assembléia Geral Ordinária.

A participação maciça dos associados na Coamo, aliada a confiança mútua entre diretoria e associados reforça o sentido verdadeiro da existência da Coamo e da sua missão na vanguarda do cooperativismo e do agronegócio brasileiro. Os resultados confirmam que estamos no caminho certo, promovendo o desenvolvimento técnico, econômico e social de milhares de pessoas e ajudando o Brasil a crescer e a prosperar.

Por isso, com satisfação, a Coamo apresentou no dia 18 de fevereiro em assembleia geral, o relatório da gestão e as demonstrações contábeis da Coamo relativas às atividades desenvolvidas em 2008. Os associados aprovaram por unanimidade o balanço da Coamo do exercício 2008 com receitas globais da ordem de R$ 4,71 bilhões e um crescimento de 35,9% em relação ao ano anterior.

Também foram aprovadas pelos associados a destinação das sobras no montante de R$ 315,7 milhões, as quais, após deduzidos os fundos estatutários, resultaram na distribuição ao quadro social de um montante de R$ 112 milhões, proveniente da movimentação de cada um no abastecimento de insumos e na entrega da produção nos armazéns da cooperativa.

Encerrar novamente um ano com resultados positivos, sem dúvida alguma, é motivo de satisfação para a diretoria e os associados da Coamo. Mesmo com dois semestres distintos, cada qual com a sua particularidade, situações favoráveis e adversas, posso dizer que 2008 foi um melhores anos na história bem-sucedida dos 38 anos da Coamo. A Coamo sempre esteve focada no atendimento as necessidades dos associados, e em 2008 continuou com a sua política de investimentos, criando novos produtos alimentícios, ampliando suas indústrias, melhorando e modernizando a sua estrutura armazenadora em dezenas de unidades.

Os investimentos somados para o período entre 2008 e 2011 totalizam R$ 240 milhões, o que mostra a visão estratégica da Coamo em oferecer cada vez mais um atendimento qualificado ao seu quadro social. E já nesta safra 2008/09, estão funcionando quatro novas unidades em Piquirivai, Figueira do Oeste e Quarto Centenário, no Paraná, e Lagunita, em Ponta Porá, no Mato Grosso do Sul. Destacam-se entre os fatos relevantes de 2008 a abertura da Via Sollus Corretora de Seguros Ltda., que surgiu para atender os associados da Coamo em diversos ramos do setor, o lançamento da margarina Coamo Light e a nova versão do “Cooperado On-line” através do site Coamo que possibilita aos associados o acompanhamento da movimentação de seus produtos agrícolas e sua posição financeira.

O exercício da responsabilidade social e da formação e educação cooperativista que impulsiona o sucesso da Coamo é consolidado na efetiva participação dos seus associados na vida da cooperativa. Haja vista os mais de 1.400 eventos realizados para mais de 70 mil pessoas – cooperados e familiares, nas áreas técnica, educacional e social.

Além da geração de riquezas, empregos e divisas, a Coamo também contribuiu em 2008 para o desenvolvimento do país com uma parcela significativa de impostos e encargos recolhidos aos cofres públicos. Somente no passado, esses valores atingiram R$ 206,48 milhões. Com o balanço de 2008 aprovado e encerrado com brilhantismo, esperamos reeditar em 2009 mais um exercício de bons resultados.

Mas, como cada ano é um ano diferente, assim como não existe uma safra igual a outra, neste início de colheita de safra de verão 2008/09 verifica-se em função de uma estiagem prolongada e indesejável, uma redução na produção, devido aos problemas que foram mais acentuados em várias regiões.

O que produtor sabe fazer e faz bem feito é plantar a sua safra seguindo as recomendações técnicas. Mas, o que ele não tem interferência alguma é sobre o clima. Por isso sempre falo que a agricultura é e sempre será uma atividade de risco. O produtor sabendo dessa situação, precisa fazer a sua parte semear com tecnologia e também aderir as modalidades de seguro, para em caso de eventos indesejáveis, ter seus riscos amenizados.

Assim, como o agricultor é sempre um guerreiro e um forte, porque lança a semente ao solo acreditando na proteção divina e em clima regular, esperamos que este ano tenha na média a colheita de boas produtividades e preços das commodities compatíveis para cobrir os custos de produção e propiciar lucro na atividade. Por isso, a Coamo que está sempre ao lado dos seus associados deseja a todos uma ótima safra e boas colheitas.