Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 374 | Julho de 2008 | Campo Mourão - Paraná

Opinião

O Plano Agrícola 2008/09

Engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, idealizador e diretor-presidente da Coamo Agroindustrial Cooperativa

Com grande motivação e orgulho, os cooperados da Coamo e da Credicoamo celebraram no dia 27 de junho em Campo Mourão, o Dia Internacional do Cooperativismo. Foi um momento de forte integração entre 500 co-operados - Conselhos de Administração e Fiscal da Coamo e Credicoamo, Comitês Educativos e jovens das 12 turmas do Programa Coamo de Formação de Líderes Cooperativistas.

Reconhecemos na oportunidade o valor e a iniciativa dos pioneiros de Rochdale, que no ano de 1844, na Inglaterra, iniciaram este grande movimento que é responsável pelo desenvolvimento econômico e social de milhões de pessoas em todos os continentes, e também, o trabalho e o dinamismo dos cooperados da Coamo e da Credicoamo que praticam um cooperativismo de sucesso.

O cooperativismo é um movimento que visa o desenvolvimento das pessoas nas comunidades, a busca do bem comum e o sucesso de cada cooperado na sua atividade. Um exemplo do êxito cooperativista está no segmento agropecuário, onde os co-operados plantam suas safras com a utilização de modernas tecnologias, trilhando o caminho da sustentabilidade com incremento de produtividades, renda, qualidade de vida e produção de alimentos para o Brasil e para o mundo.

Neste ambiente de evolução e no caminho certo, a Coamo incentiva a formação de uma nova geração de produtores, promovendo com sucesso a capacitação e o aprimoramento de centenas de jovens cooperados através do seu Programa de Lideranças que vem atingindo todos os objetivos e formando novos cidadãos e empreendedores rurais, com a prática do planejamento estratégico e gerenciamento eficaz.

O governo anunciou através da Medida Provisória (MP) nº 432 propostas que irão dar um fôlego maior aos produtores que contraíram dívidas nas safras anteriores. Pela MP 432 poderão ser prorrogados os custeios das safras 2003/2004 a 2005/2006 com redução de taxas de juros, permitindo prazo em até 2 anos adicionais. O FAT Giro Rural também teve seu prazo ampliado em até 2 anos adicionais com redução da taxas de juros para 8,75% para pagamento até no vencimento das respectivas parcelas. Os financiamentos de investimentos terão redução de taxas de juros nas modalidades Finame Agrícola Especial e Moderfrota. Os financiamentos com recursos repassados pelo BNDES terão prazo adicional de até 3 anos para pagamento e exigência do pagamento mínimo de 40% da parcela. Os investimentos com recursos do Pronaf terão seus prazos de vencimentos prorrogados em até 3 anos adicionais, sendo que os produtores terão que amortizar no mínimo 30% da parcela de 2008.

Com estas medidas de prorrogação que ajudarão o setor agrícola brasileiro, a nossa orientação para aqueles que se enquadram nesta situação é procurar as instituições financeiras e estudar a melhor opção para formular a sua prorrogação, devendo ser considerado a situação de cada produtor, já que “cada caso é um caso”.

No dia 2 de julho, o governo lançou em Curitiba, no Paraná, o Plano Agrícola e Pecuário 2008/09 para financiar a próxima safra da agricultura brasileira. Pelo Plano, haverá recursos de R$ 65 bilhões, dos quais  R$ 45,4 bilhões a juros controlados, ou seja, com encargo financeiro de 6,75% ao ano. Os valores foram incrementados e deverão atender a demanda dos produtores rurais,  inclusive aumentando os limites para o custeio do milho (R$ 550 mil) e da soja (R$ 400 mil) por produtor.

Os cooperados poderão procurar as instituições financeiras para efetivar sua proposta de financiamento e assim, ter a possibilidade de pagar os débitos dos seus insumos, que se ocorrer de forma antecipada contemplará bônus de adimplência de 1%.

Para o seguro rural, no Plano Agrícola o governo anunciou recursos da ordem de R$ 160 milhões, que representa incremento de 60% em relação aos volumes do ano passado. O seguro é um insumo fundamental e por isso, conscientes dessa garantia na cobertura em caso de frustrações, os cooperados terão benefícios e por certo farão suas adesões em grande número. A Credicoamo está a disposição dos seus cooperados para a efetivação do seguro rural, que está mais acessível do que o Proagro, motivado pelo apoio e o subsídio do governo.

Desta forma, com as medidas anunciadas o cenário para a safra 2008/09 está preparado. Os cooperados da Coamo fizeram um bom planejamento e garantiram antecipadamente seus insumos com custos mais baixos. Desta maneira, eles aguardam o lançamento da semente ao solo fértil com clima favorável para celebrar o bom momento da nossa agricultura, acreditando em boas produtividades e rentabilidades na atividade agrícola.