Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 385 | Julho de 2009 | Campo Mourão - Paraná

Reuniões de Campo

Diretoria nas regiões de Brasilândia e Goioerê

Nos primeiros contatos com os agricultores da região, Coamo apresenta benefícios que estarão a disposição nos novos municípios da área de ação

Os cooperados e produtores rurais – futuros cooperados –, dos municípios de Goioerê, Janiópolis, Quarto Centenário, Rancho Alegre do Oeste, Mariluz, Alto Piquiri e Brasilândia do Sul, no Noroeste do Paraná, além dos distritos Bredápolis e Arapuan, de Janiópolis; Paulistânia, de Alto Piquiri; e Bandeirantes do Oeste, de Quarto Centenário, já estão contando com os serviços e produtos da Coamo, que iniciou suas atividades nessas localidades no dia 29 de junho. Para apresentar a estrutura e serviços da cooperativa aos produtores desta nova região, a diretoria promoveu um total de seis reuniões, nos dias 14 e 15 de julho. Os encontros foram divididos em duas partes: na primeira, foi apresentada a situação do arrendamento firmado entre a Coamo e a Coagel e o trabalho a ser desenvolvido pela Coamo aos produtores rurais dos sete novos municípios que passam a fazer parte da área de atuação da cooperativa. Em seguida, a diretoria realizou a Reunião de Campo do segundo semestre, que já é tradicional nesta época do ano nas outras regiões, apresentando, entre outros assuntos, a situação da agricultura brasileira, as tendências de comercialização dos produtos agrícolas, e os custos de produção para a safra de verão 2009/10.

ENCONTROS POSITIVOS – Para o presidente da Coamo, Dr. Aroldo Gallassini, as reuniões foram muito positivas. Segundo ele, “os produtores demonstraram grande interesse e estão recebendo muito bem a chegada da Coamo à região Noroeste. “Somos uma empresa voltada para os nossos associados, e a partir do arrendamento das unidades da Coagel, os produtores rurais desta região também podem contar com os nossos produtos e serviços, entre eles a assistência técnica, o fornecimento de insumos, recebimento e armazenagem da produção”, destacou. De acordo com o presidente da Coamo, o entreposto em Goioerê contará, também, com lojas de peças e veterinária; posto de atendimento da Credicoamo e os serviços da Via Sollus Corretora de Seguros. Assim, o cooperativismo praticado na região ficará ainda mais fortalecido e os produtores rurais poderão incrementar as rendas das suas atividades com apoio integral da Coamo, que está presente em 60 municípios do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, beneficiando seu quadro social em suas mais de 100 unidades localizadas estrategicamente bem perto das suas propriedades.

SATISFAÇÃO – Para o cooperado Laurindo Sabatino, de Mariluz – um dos primeiros da região a se associar à Coamo –, a reunião foi muito importante para uma apresentação clara do cooperativismo a ser praticado pela Coamo aos produtores da região. “Muitos de nós já conheciam a Coamo, mas não da forma com que ela nos foi apresentada hoje pelo doutor Aroldo. Já me tornei associado e reforço para todos os demais agricultores que teremos muitos benefícios para a nossa agricultura e para a nossa cidade. Um deles é a instalação da Credicoamo em Goioerê, que já é um grande avanço para todos nós”, comemora.

O cooperado em Goioerê, Antonio Fernando Nunes Júnior, destaca o profissionalismo da Coamo e o apoio técnico que a cooperativa leva ao seu quadro social. Ele diz que é cooperado há 10 anos e antes movimentava no entreposto de Juranda, que fica a 32 quilômetros da sua propriedade. “Agora, são apenas 12 quilômetros para percorrer, quando for realizar meus negócios com a cooperativa. Facilitou muito. Sem contar a redução das despesas com o frete”, contabiliza. Fernando Júnior elogia, ainda, grande linha de produtos e serviços para atender os cooperados, e garante: “gradativamente os produtores rurais conhecerão melhor o trabalho da Coamo e logo perceberão as melhorias para todos os momentos da nossa produção”, acentua.

E quem também comemora a chegada da Coamo é o cooperado Sidnei Aparecido Silva, de Janiópolis, que, antes, realizava os seus negócios em Boa Esperança. Ele faz parte do quadro social da Coamo desde 1989 e acredita que a agricultura da região será bem diferente a partir de agora, e ganhará novo impulso com a chegada da Coamo. “É um grande orgulho poder dizer que tenho a minha cooperativa na minha cidade, bem pertinho da propriedade”, enfatiza. O produtor lembra que antes tinha que percorrer 40 quilômetros para entregar a sua produção na Coamo. “Agora estou a apenas cinco”, destaca, elogiando a responsabilidade social praticada pela Coamo: “a cooperativa vai agregar à região mais tecnologia, desenvolvimento social e garantir segurança para a nossa produção, colaborando para o incremento da renda no campo”.