barra Site Coamo barra
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 351 | Junho de 2006 | Campo Mourão - Paraná

Trigo/Natureza

Uma paixão de inverno

Em Boa Esperança, o cooperado Sebastião Souza cultiva o trigo levando em conta, principalmente, a importância do cereal no sistema de produção

Há 22 anos o trigo faz parte do sistema de produção no sítio do cooperado Sebastião Carlos de Souza, de Boa Esperança (Centro-Oeste do Paraná). O agricultor lembra que desde 1984, quando chegou ao município, não só ele, mas também os três irmãos e um primo, que também são produtores rurais, plantam uma média de 350 alqueires de trigo. A cada safra o cereal é plantado em 60% dos 154 alqueires de área cultivada por Sebastião, durante o período do inverno. Nesta safra, por exemplo, ele plantou 82 alqueires. O restante da área foi ocupado pela aveia, e o milho em pequena parte.

O cooperado é um apaixonado pela triticultura e diz que o resultado econômico não é levado muito em consideração, mas sim o residual que o trigo deixa para a cultura subseqüente. O cereal incorpora um bom volume de palha ao solo e boa parte dos nutrientes e da própria adubação acaba ficando na terra e, depois, é aproveitada pela soja, no verão. Sebastião sabe disso e, para ele, é uma das melhores opções de cultivo no inverno. O cooperado diz que o projeto para este ano é colher uma boa safra, mas que o esquema de rotação de culturas é sempre bem visto. “Sempre me dei bem com o trigo e nunca deixei de plantar. E enquanto eu viver, se for viável, vou plantar. A terra tem que estar sempre coberta, seja por aveia, trigo ou qualquer outra cultura de inverno. Eu sou prefiro o trigo”, sustenta.

Entretanto, Sebastião, não é o único apaixonado pela cultura do trigo na região de Boa Esperança. Conforme Cláudio Nachi, gerente do entreposto da Coamo, muitos produtores do município tem como tradição cultivar o trigo, princi-palmente pelo beneficio que a cultura traz para o sistema de produção e as condições de clima da região que são bastante favoráveis. “Além da paixão nossos cooperados tem conseguido bons resultados com a cultura por aqui, seguindo as orientações técnicas da cooperativa. Temos implantas aqui somente lavouras que produzem trigo de alta qualidade”, revela Nachi.

“Meu pé de Jacarandá”

Quem chega à propriedade do cooperado Luiz Poltronieri, localizada na região conhecida por Água do Comissário, em Boa Esperança (Centro-Oeste do Paraná), logo se depara com o cartão postal e motivo de orgulho de toda a família: um enorme pé de Jacarandá.  A árvore, que na primavera deixa a sede da propriedade de 15 alqueires mais alegre, foi plantada pelo cooperado há cera de 20 anos. “Seo” Luiz conta que junto com o filho buscou, no antigo viveiro da Coamo, quatro mudas de árvores que foram plantadas ao redor da casa. Hoje elas proporcionam, além da sombra, uma paisagem de encher os olhos. “Para mim é uma alegria desfrutar dessa paisagem todos os dias. Levanto cedo para aproveitar o canto dos pássaros que se alojam por aqui e fazem do Jacarandá sua morada”, comenta o cooperado.

Além do Jacarandá, um pé de Ipê, igualmente trazido do viveiro da cooperativa, na época, também se destaca entre as inúmeras espécies que possui no quintal, entre árvores floríferas e frutíferas.  

A diversificação do cooperado não se resume apenas nas espécies de árvores cultivadas há tanto tempo, mas também no dia-a-dia da sua atividade. Cooperado 100% Coamo, além de cultivar a soja e o milho, no verão, e o triticale no inverno, Luiz Poltronieri têm de tudo um pouco na propriedade, para garantir a subsistência da família. Desde galinhas, suínos e o leite, até verduras.