Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 373 | Junho de 2008 | Campo Mourão - Paraná

Fatos & Fotos

Gallassini: Conselheiro do Conex

Presidente da Coamo foi indicado pelo ministro Miguel Jorge, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior

O diretor-presidente da Coamo, José Aroldo Gallassini, foi confirmado como membro do Conselho Consultivo do Setor Privado (Conex) e representante dos setores “Cooperativa” e “Agronegócio”. O Conex é um órgão de apoio às atividades da Câmara de Comércio Exterior (Camex) e o mandato será de 2 anos. Gallassini fez parte do primeiro conselho da entidade no período de 2006 a 2008 e recebeu a confirmação da sua indicação através do ministro Miguel Jorge, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Missão – O Conex tem a missão de assessorar o Comitê Executivo de Gestão do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), sendo formado por 20 representantes do setor privado escolhidos por sete ministérios que compõem a Camex – Desenvolvimento, Casa Civil, Relações Exteriores, Planejamento, Fazenda, Agricultura e Desenvolvimento Agrário.

Fortalecimento do comércio exterior – Para o diretor-presidente da Coamo, “é uma satisfação muito grande ser indicado para mais um mandato do Conex, que é um órgão importante e composto por lideranças de vários segmentos do país, como produção, importação, exportação, trabalho, entre outros. Pretendo, a exemplo do meu primeiro mandato, continuar apresentando propostas visando o aperfeiçoamento e também o fortalecimento da política de comércio exterior do nosso país”, prevê Dr. Aroldo Gallassini.

Coamo no ranking de agronegócios de Exame

A Coamo ocupa o 18º lugar na lista das 400 maiores empresas brasileiras do agronegócio, publicado pelo Anuário Exame de Agronegócio 2008/2009. Em vendas, a cooperativa fechou 2007 com um resultado de R$ 3,49 milhões, registrando um crescimento de 31,2% em relação ao ano anterior. A Coamo também é apontada como a 14ª empresa do agronegócio brasileiro em lucro líquido ajustado e em 18º lugar em Ativo Total. O levantamento foi feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi/USP). A revista também publicou, pela primeira vez, um perfil do agronegócio de cada estado.

Melhor do Sul – Entre as 50 melhores e maiores da Região Sul, a Coamo lidera entre paranaenses, ocupando a 4ª posição do ranking.

Prorrogado prazo para cadastro do produtor

Os produtores rurais do Paraná ganharam mais tempo para inscrever-se no CAD/PRO – Cadastro de Produtores Rurais. O prazo para inscrição, que encerraria no dia 30 de junho, foi prorrogado para 31 de dezembro próximo, conforme Decreto nº 2682 de 30 de maio de 2008. A prorrogação foi solicitada em função dos mais de 350 mil produtores paranaenses que precisam fazer o cadastro. A inscrição é gratuita e não implica em aumento de carga tributária. Para cadastrar-se, basta que o produtor rural procure a Prefeitura Municipal da região onde exerce sua atividade.

Dia Mundial do Cooperativismo

“Enfrentando a Mudança de Clima através das Empresas Cooperativas” foi o tema escolhido pelo Comitê para a Promoção e Progresso das Cooperativas (Copac) para o 86º Dia Internacional do Cooperativismo, que será comemorado no dia 5 de julho de 2008. A data, celebrada sempre no primeiro sábado de julho, congrega lideranças cooperativistas em escala planetária e chama a atenção para a importância das cooperativas no mundo. O Copac é constituído pela Aliança Cooperativa Internacional (ACI) e a Organização das Nações Unidas (ONU), por meio de órgãos e agências.

A Coamo comemora a data no dia 27 de junho, com a realização de um encontro envolvendo as lideranças dos comitês educativos, conselhos e jovens que fazem parte do programa de formação de lideranças da cooperativa. O evento terá uma série de palestras voltadas ao desenvolvimento econômico e social. O analista de mercado André Pessoa, da empresa Agroconsult, foi um dos convidados para o encontro, realizado em Campo Mourão. Na próxima edição, a cobertura completa da comemoração.

Plano Safra

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes, informou que o Plano Agrícola e Pecuário 2008-2009 será lançando no dia 2 de julho, em Curitiba (PR). Stephanes adiantou que os recursos para o financiamento da próxima safra devem ficar em torno de R$ 65 bilhões, R$ 7 bilhões a mais que no plano anterior. O ministro ressaltou que existe uma posição consensual do governo de que a crise mundial de alimentos é uma grande oportunidade para o Brasil. “O País deve investir na agricultura melhorando sua produtividade e aumentando a produção”, completou. Sobre o Plano Agrícola, Stephanes informou que estarão incluídos programas vantajosos para o produtor, como o de modernização da pequena propriedade e o de recuperação de áreas degradadas e melhoria de regiões de pastagens. “Com o preço favorável e as condições que serão colocadas pelo Plano Agrícola, se o clima ajudar, a estimativa é que a produção agrícola suba de 5 a 6% na próxima safra. Um aumento extraordinário considerando o histórico de crescimento do setor”, avaliou. (Com informações Mapa)

Plantio direto na palha

A produção de alimentos e energia com sustentabilidade é o tema central do 11º Encontro Nacional de Plantio Direto na Palha. A tecnologia que revolucionou a agricultura brasileira é adotada por quase a totalidade dos produtores rurais como forma de conservação do solo. O evento será realizado de 2 a 4 de julho na Sociedade Rural do Paraná, em Londrina, no Norte paranaense. A promoção do encontro é da Federação Brasileira de Plantio Direto na Palha. A Coamo é uma das parceiras na realização do evento.

Livres de aftosa

A Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) oficializou o reconhecimento de 10 estados brasileiros, mais o Distrito Federal, como livres de aftosa com vacinação. O anúncio foi feito durante a 76ª Sessão Geral Plenária da Organização, em Paris. Além do Paraná, retomaram o reconhecimento Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Sergipe e Tocantins. Com o anúncio, no total, 15 estados brasileiros passam a ter este reconhecimento, dos quais Santa Catarina está livre da doença sem vacinação. Com relação ao Mato Grosso do Sul um conjunto de informações será avaliado em julho, o que poderá culminar também com o reconhecimento do estado. (Com informações Mapa)

Vazio sanitário

O vazio sanitário para a soja vai até o dia 15 de setembro. Nove estados estão incluídos no programa: Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, Tocantins, São Paulo, Minas Gerais, Bahia e Paraná. A regra geral para todas as regiões é a proibição de cultivo da soja no período estabelecido e também a eliminação de soja voluntária ou tigüera (plantas originárias dos grãos caídos no solo). Em safras passadas, a soja voluntária e as semeaduras de soja irrigada, na entressafra, serviram como uma “ponte verde” para a permanência do fungo da ferrugem asiática no ambiente, causando a incidência precoce da doença na safra de verão. O objetivo é reduzir a quantidade de esporos do fungo na entressafra e, dessa forma, atrasar as primeiras ocorrências da doença durante a safra de verão. (Com informações Embrapa Soja)

Visitas à Coamo