Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 395 | Junho de 2010 | Campo Mourão - Paraná

Editorial

Nova safra com custos mais baixos

Engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, idealizador e diretor-presidente da Coamo Agroindustrial Cooperativa

Na safra 2009/10, a Coamo recebeu grandes volumes de soja e milho. Por outro lado, a situação atual vivida pelos produtores é grave tendo em vista as dificuldades de comercialização com redução nos preços das commodities. É um cenário que preocupa os produtores e é bem diferente da safra passada quando mesmo com frustração da produção em algumas regiões, houve compensação com os bons preços. Já nesta safra, o que observamos é um número de produtores com dificuldades para liquidação dos seus financiamentos e prorrogações, e até mesmo para quitação de parcelas dos seus arrendamentos.

A comercialização da soja segue em ritmo lento, tendo em vista que os produtores estão aguardando melhor preços para fechar seus negócios e por outro lado o mercado mundial está com excedente de produção. O trigo também vive o mesmo dilema, e em continuando o cenário atual de instabilidade a previsão é que a cultura seja inviável com grande redução no plantio das próximas safras. Os problemas da comercialização do trigo são grandes; o preço está abaixo do mínimo e os compradores estão ausentes do mercado. É uma situação grave num país que produz cinco milhões de toneladas e consome o dobro do trigo produzido.

Mas, mesmo com este cenário de dificuldades, o associado da Coamo é esperançoso por natureza, acredita sempre e sabe que o que tem que fazer: plantar e produzir, esperando bom clima, colheita e preços favoráveis.

Presente no dia-a-dia dos seus associados, a Coamo lançou em junho com muito sucesso o Plano Safra 2010/11 disponibilizando condições especiais para facilitar a vida dos produtores com a reserva de insumos, sementes e a contratação da modalidade do contrato futuro para a soja.

A venda futura é uma modalidade moderna de comercialização que vem sendo difundida pela Coamo e sendo bem aceita pelos associados, que sabem ser o contrato futuro um bom instrumento para se conseguir boa média na comercialização.

Os números do Plano Safra 2010/11 indicam uma redução nos custos dos insumos que devem ficar em torno de 13% mais barato que o praticado no ano passado. E isso é muito bom, e irá refletir diretamente nos custos da produção. O que convenhamos, está sendo comemorado pelos nossos associados.

Desta maneira, o Plano Safra 2010/11 é um excelente benefício para os associados que têm garantido de forma antecipada os insumos necessários para o plantio das suas lavouras, bem como poderão retirar seus produtos dos nossos armazéns no momento e na quantidade certa.

Novamente, os associados da Coamo estão de parabéns e são privilegiados por contar com uma assistência técnica eficiente que orientar e trabalha para o incremento da sua produção, aliado ao um planejamento estratégico e bem feito.

Esperamos que o mercado volte a normalidade para que os produtores possam plantar com tranquilidade e ter novamente o lucro esperado no setor agrícola, que é um reconhecidamente muito importante para os produtores e para a balança comercial do nosso país.