Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 405 | Junho de 2011 | Campo Mourão - Paraná

Capacitação

Nematóides: inimigo oculto do produtor

Técnicas de manejo fazem parte das medidas de prevenção dos nematóides, que já se estabeleceram no Paraná e precisa de atenção

Você sabe o que é nematóide? Alguns até sabem, outros ainda não. O importante é que agora já é a hora de se atentar a este assunto, pois o nematóide é um agente causal de doenças que acomete as lavouras e no Sul do país vem crescendo gradativamente. Diante deste cenário, a Coamo Agroindustrial Cooperativa em parceria com a Bayer, promoveu uma série de treinamentos para técnicos e agricultores com o foco na prevenção dos nematóides. O fitopatologista, professor doutor da Universidade Federal do Mato Grosso, Daniel Cassetari Neto foi quem ministrou palestras com o objetivo de capacitar os produtores na identificação e manejo.

O nematóide é um inimigo oculto do produtor, que está no solo, se alimentando e danificando a raiz, e com o agravante de que a simples observação na parte aérea da lavoura muitas vezes não é suficiente para identificá-lo. Cassetari explica que quando a lavoura começa a apresentar manchas amareladas, reboleiras de plantas com crescimento anormal e produtividade mais baixa, é preciso fazer o diagnóstico. Esse processo começa com a observação das plantas, da raiz e coleta de amostras para análises laboratoriais. Nesta última etapa se faz a diagnose quantitativa, ou seja, quanto ao número de nematóides presentes e qualitativa, para verificar qual o tipo.

O laudo dos nematóides, segundo o fitopatologista permite trabalhar melhor com o manejo. "Definimos tecnologias que possam permitir ao produtor conviver com o problema, pois o nematóide não acaba nunca", salienta Cassetari. O professor ainda explica que uma vez que o nematóide entra na lavoura, é para sempre, mas existem técnicas que permitem a convivência por um longo período e sem danos.

Quanto aos danos, Daniel Cassetari destaca como áreas mais prejudicadas, o serrado e o nordeste do país, onde estima-se estar perdendo de 20% à 30% de produtividade pelo ataque de nematóides. Ele ressalta que "são danos que já estão trazendo grandes prejuízos com relação ao valor investido". O Paraná também não fica de fora das estatísticas. Segundo o fitopatologista, já se tem informações de perca de 5% à 6% em nível do Estado. Para as áreas dos cooperados ainda será feito um mapeamento pela Coamo, para identificar aonde está o nematóide e a partir daí, será possível quantificar com mais precisão a perda.

O nematóide é levado de uma lavoura para a outra e pode ser disseminado por qualquer movimento de solo. "Vento, água e implementos podem disseminá-lo. Ele encontrou raiz ele se alimenta e se multiplica. Até mesmo as máquinas, como uma das formas mais recentes, ajudam na proliferação do nematóide, pois as rodas carregam a terra e, assim ocorre a disseminação da praga", diz Cassetari.

"É difícil quantificar as perdas isoladamente, do nematóide, pois ele não está sozinho. Além do nematóide na raiz, se tem outras doenças na parte aérea. Então é muito complicado isolar o fator nematóide, mas as perdas existem e nos temos como trabalhar para evitar isso", esclarece o fitopatologista. Por este motivo, a partir da constatação do nematóide é preciso que se inicie o manejo, que são medidas associadas de planejamento e prevenção, para impedir que o problema se agrave. De forma resumida, Cassetari explica que o processo deve acontecer, por meio do manejo do ambiente com uma boa palhada, plantio direto, matéria orgânica e utilização de controle biológico. Outro aspecto é procurar variedades de soja, milho e trigo mais tolerantes e que não aumentam a população de nematóides. Por fim, é preciso realizar o tratamento químico da semente, para proteger a raiz do nematóide.

Palestra sobre nematóides para equipe técnica e cooperados da Coamo

Diante de um problema eminente como é o nematóide, a Coamo em parceria com a Bayer, realizou em maio treinamentos para toda a equipe técnica da cooperativa a respeito do assunto. O objetivo de capacitar os profissionais para prestar assistência técnica de alto nível aos cooperados, de modo a orientá-los na adoção de práticas preventivas para as áreas onde não existe ainda o nematóide e de como realizar o manejo para as áreas onde a praga já encontra-se instalada. A Coamo por meio da aproximação do produtor com a pesquisa, auxilia na diagnose laboratorial e recomenda as medidas de manejo, além de fornecer todas as informações necessárias sobre o assunto para os seus cooperados.

PARCERIA - Uma forma diferenciada de levar e disseminar informações relevantes aos produtores rurais da região Sul, parte do Mato Grosso do Sul e São Paulo sobre o tratamento químico de sementes. Este é o principal objetivo da Bayer CropScience, que "pega estrada" com o Expresso CropStar, caminhão especialmente preparado como laboratório, que ofereceu palestras e levou informações sobre este importante segmento de mercado aos produtores rurais em nível de propriedades. Sempre com foco no tratamento de sementes, importante ferramenta que contribui com o aumento de produtividade das lavouras, porque protege a semente em uma das fases mais importantes da planta – a germinação, o Expresso CropStar ficou estacionado próximo a campos demonstrativos para facilitar a visualização dos conteúdos apresentados. No interior do caminhão, além das palestras.