Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 426 | Junho de 2013 | Campo Mourão - Paraná

Crédito Rural

Safra segurada é garantia de rentabilidade

Cooperados da Credicoamo podem contratar seguros para garantir a produção em caso de adversidades climáticas


O trabalho de liberação de custeio para a safra de verão 2013/2014 iniciou na Credicoamo. Com taxas e condições atualizadas e mais adequadas a realidade do produtor rural, o plano safra contempla todos os volumes de recursos, ou seja, há modalidade destinadas à realidade de cada produtor rural. Segundo o gerente de produção da Credicoamo, Dilmar Peri, toda a normatização já está ‘em mãos’ para que os processos transcorram da melhor forma para os cooperados da cooperativa de crédito.

Diante disso, a Credicoamo, entrou em negociação com as companhias de seguros e a partir do mês de julho abre as comercializações do seguro agrícola nas diversas categorias, seja o seguro receita, produtividade ou média do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Neste ano, as taxas e condições de cobertura são melhores. Até porque a própria safra no ano 12/13 nos deu melhores condições para negociar com as seguradoras. O que podemos garantir aos agricultores da Credicoamo é que todos que optarem por seguro agrícola terão a subvenção federal”, explica.

Peri ainda revela que todos os cooperados que tem mais de cinco anos de safra consecutiva de soja estarão contemplados no seguro VIP, por conta da própria produtividade e não por uma media básica do IBGE. “O IBGE será indicado somente aos agricultores que não tenham cinco anos consecutivos de produção de soja. Uma situação diferente. Mas, todos agricultores que vem tradicionalmente financiando, terão um seguro com excelente cobertura e condição favorável”, afirma o gerente de produção.

O cooperado é um empresário rural, ele precisa atentar-se às condições para que a empresa que tem a céu aberto, produza sempre mais. De acordo com Dilmar Peri, incorporou-se a cultura de que seguro agrícola é como um ‘insumo’ e a maioria dos cooperados já entendem que a melhor forma de garantir a produção é por meio do seguro agrícola. “O agricultor em nossa visão tem que produzir e sempre pensar lá na frente. O fato de estar capitalizado não quer dizer que deve deixar de se proteger. Quem tem que pagar por intempéries são seguradoras. O agricultor precisa se capitalizar para ter condições de vida sempre melhor.”