barra Site Coamo barra
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 361 | Maio de 2007 | Campo Mourão - Paraná

Fatos & Fotos

Coamo na APAS 2007

Cooperativa marca presença na maior feira supermercadista do Brasil

De 14 a 19 de maio São Paulo sediou o 23º Congresso de Gestão e Feira Internacional de Negócios em Supermercados (APAS 2007), o mais prestigiado painel da cadeia do abastecimento. A Coamo, através da superintendência Comercial e Gerência de Alimentos, esteve presente no evento, que é o maior do gênero no Brasil e o segundo maior do mundo, apresentando a sua linha alimentícia: margarinas, café, óleo de soja, farinha de trigo e gordura vegetal.

Mais de 60 mil pessoas visitaram a APAS 2007, que aconteceu no Expo Center Norte. Entre as novidades deste ano, destaque para as visitas técnicas monitoradas e a rodada internacional de negócios do setor supermercadista. A exemplo do sucesso alcançado em 2006, este ano a APAS contou com a parceria da FGVcev na elaboração e organização dos conteúdos do congresso, que teve a reedição da Arena do Conhecimento, uma experiência que proporciona um treinamento para os níveis operacionais dos supermercados.

A APAS tem como principal objetivo aproximar as empresas supermercadistas compradoras de seus fornecedores.

Deputados na Coamo

Durante passagem por Campo Mourão, onde participaram de audiência pública para buscar soluções para a Santa Casa Regional, os deputados Douglas Fabrício e Ney Leprevost visitaram a sede administrativa da Coamo.  Leprevost disse que a Coamo é um orgulho para os paranaenses. Fabrício reafirmou o privilégio da região em ser sede da maior cooperativa da América Latina.

50 anos de Santa Casa – Tanto Fabrício quanto Leprevost comentaram sobre o objetivo da vi-sita á Santa Casa Regional e a busca por solução da enorme crise que a instituição vivencia. O hospital é uma das mais antigas instituições da região, fundada há cerca de 50 anos. Possui o maior e mais bem equipado complexo hospitalar filantrópico do Vale do Piquirivaí, com mais de 120 leitos, UTI para adultos e crianças, e centro oncológico. Porém, atingida pela pior crise financeira da sua história, a maior parte dos ser-viços estão suspensos já há algum tempo.

CHILENOS - Os intercambistas do Rotary Internacional René Casteneda (engenheiro civil), David Carreno (engenheiro florestal), Patrícia Blanquer (comunicação/assistente social), Mariela Montoya (assistente social) e Tereza Magdalena Medi (professora de educação física), participam, no Brasil, do programa IGE – Intercâmbio de Grupos de Estudos. Na região de Campo Mourão, no Paraná, o grupo visitou a propriedade do cooperado Celso Marufuzi, localizada na comunidade rural de Pensamento, onde conheceu o processo de integração lavoura e pecuária. Eles também estiveram na sede administrativa da Coamo, em Campo Mourão.

CEFETRA - Clientes da Coamo na Holanda, Bélgica e Alemanha também visitaram a sede da cooperativa, em Campo Mourão, no Paraná, recentemente. Na foto, Xavier Vandem Avenne, da Ghent (Bélgica); Lothar Hickmann, da Deuka (Alemanha); Hugo Stam, da Cefetra (Holanda); Dr. Aroldo Gallassini, da Coamo; Jan Nicolai, da Nutreco (Holanda), Charles Garcia, Alcir Goldoni e Rogério Mello, da Coamo.

Arrendamento de terra por produto será isento de IR

A bancada ruralista no Congresso Nacional concluiu a aprovação da medida provisória (MP) do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que tem como objetivo central criar incentivos fiscais para investimentos em infra-estrutura. A bancada dos parlamentares ligados ao setor agrícola conseguiu manter no texto da MP a redução da tributação sobre o arrendamento rural. Os governistas votaram contra a proposta, mas perderam por 255 a 157, na primeira derrota em uma votação ligada ao PAC.

Situação Atual – Atualmente, o arrendamento rural -operação pela qual o proprietário cede o uso da terra em troca de um pagamento fixo- é tributado pelo Imposto de Renda como aluguel, com alíquotas de até 27,5%. O texto aprovado no Congresso Nacional dá ao arrendamento a série de vantagens tributárias oferecidas à atividade rural. Proposta semelhante já foi aprovada pelo Congresso e vetada, em janeiro último, por Lula. Desta vez, a regra se aplica apenas aos arrendamentos fixados em quantidade de produto. Segundo os ruralistas, essa modalidade impõe aos proprietários riscos da atividade rural. Agora a Medida Provisória segue para a sanção presidencial.

Fonte: Folha de S.Paulo, em 23/05/2007

Milho transgênico

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou no dia 16 de maio a liberação comercial do milho transgênico resistente a herbicida produzido pela Bayer. Foram 17 votos favoráveis à liberação, quatro contrários e um voto pedindo diligências antes da aprovação do processo. É a primeira aprovação de um organismo geneticamente modificado desde que a Lei de Biossegurança entrou em vigor, em 2005. A aprovação ainda terá que ser submetida à ratificação da Comissão Nacional de Biotecnologia, e também necessitará de um plano de monitoramento do cultivo.

Fonte: Agrocast