Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 392 | Março de 2010 | Campo Mourão - Paraná

40 Anos

Nonô Ribas, orgulho de ser Coamo

Série de entrevistas dos pioneiros da Coamo continua. Nesta edição, um pouco da história do associado Theonaldo Siqueira Ribas

O associado Theonaldo Siqueira Ribas, conhecido como “Nonô” Ribas tem a matrícula número 76 e se orgulha de ter feito parte do grupo de 79 produtores que em 28 de novembro de 1970 fundou a Coamo. Com 80 anos completados no 31 de dezembro de 2009, ele abre o sorriso e demonstra satisfação ao relatar como era a agricultura na região de Campo Mourão (Centro-Oeste do Paraná) há 40 anos e como é hoje fértil e produtiva.

Quando surgiu a Coamo, Ribas já estava na agricultura. Ele possuia propriedade em Luiziana, então distrito de Campo Mourão. “Cheguei aqui há muitos anos. O meu filho mais velho tem mais de 40 anos e nasceu aqui. Eu vim de Guarapuava, casei e comecei a tocar as terras do meu sogro, a Fazenda Santa Rita, que até hoje tocamos, vizinha da unidade da Coamo em Luiziana”, lembra.

HISTÓRIA – “No começo foi muito difícil plantar. No entanto, tudo melhorou depois que funda-mos a Coamo. Na época, tinha muito mato e poucas lavouras. Na nossa fazenda, por exemplo, a maior parte era gado, mas nós plantávamos feijão, milho e trigo. A soja veio depois”, relata Nonô Ribas.

LEGADO – Para os produtores mais novos que estão na Coamo Nonô Ribas diz que é preciso valorizar todo o trabalho inicial realizado pelos fundadores sob a liderança do jovem agrônomo José Aroldo Gallassini. “A nossa agricultura se desenvolveu muito com a nossa cooperativa, que completa 40 anos. O fato de alcançarmos esse sucesso, como empresa, de ocuparmos posição entre as maiores da América Latina, deixa cada associado muito orgulhoso”, comemora.

FUTURO – O sentimento de ser cooperativista bate forte no coração deste guarapuavano que ainda dá uns palpites na lavoura, quando chamado a colaborar, pelos filhos Javert, Theonaldo e Geraldo, também associados da Coamo e Credicoamo. Dois deles, Theonaldo e Geraldo, participaram juntamente com o pai na 20ª Assembleia Geral Ordinária da Credicoamo, realizada no último dia 26 de fevereiro.

CONFIANÇA – “Sinceramente, não imaginava que a Coamo cresceria tanto nesses 40 anos. No entanto, sempre tive a certeza que a cooperativa nasceu na época e na hora certa”, considera. Para Nonô Ribas, “o Brasil também é um grande privilegiado por ter uma empresa como a Coamo”. Ele destaca o atendimento prestado pela cooperativa como motivo de satisfação para o quadro social. “Na Coamo a gente se sente em casa. Toda a atenção dada a nós, cooperados, reforça a valorização dada pela diretoria ao quadro social. Sendo assim, não há como não torcer, e muito, para que esse sucesso continue, sobretudo, para que nós, agricultores, possamos continuar firmes e fortes na nossa lida diária”, conclui.