Cooperativismo

Coamo vai investir R$ 66,3 milhões em ampliações

Recursos serão aplicados no complexo industrial e entrepostos da cooperativa

Dr. Aroldo Gallassini
Reunidos no dia 30 de setembro, em assembléias gerais extraordinárias, os cooperados da Coamo aprovaram, investimentos da ordem de R$ 66,3 milhões para as áreas industrial e operacional da cooperativa. Deste montante, R$ 13,4 milhões serão investidos na ampliação das indústrias de margarina, refinaria de óleo de soja e fiação de algodão; R$ 26,1 milhões serão aplicados na modernização da estrutura de recebimento em 31 entrepostos, dos quais seis novos, com entrada em funcionamento para receber a safra de verão: em Moreira Sales, Coronel Domingos Soares, Dois Irmãos (Toledo), Vista Alegre (Coronel Vivida),
Napoleão (Guarapuava), Nova Brasília (Araruna). Complementando o pacote de investimentos, os cooperados aprovaram recursos da ordem de R$ 26,8 milhões para a duplicação da indústria de óleo em Campo Mourão, prevista para 2003/2004. 

A proposta de novos investimentos, apresentada pela diretoria da Coamo, foi bem recebida pelos cooperados e faz parte do planejamento estratégico da cooperativa em ser cada vez mais competitiva no mercado e agregar valores à produção do seu quadro social. 

Indústrias - A fábrica de margarina e gordura vegetal hidrogenada terão duplicadas as suas capacidade de produção. Com uma nova linha de produção, a fábrica de margarina passará a produzir 120 toneladas por dia e a de gordura hidrogenada 100 toneladas por dia. A refinaria de óleo de soja e a fiação de algodão também passarão por ampliações. Na fiação de algodão será modernizado o processo de abertura e acondicionamento dos fios, e na refinaria de óleo de soja será ampliada à capacidade de refino para 360 toneladas por dia. Os investimentos serão aplicados ainda neste ano. A indústria de esmagamento de soja em Campo Mourão também será duplicada, passando a ter uma capacidade de duas mil toneladas por dia. 

"Os investimentos na ampliação da nossa estrutura de recepção de produtos e armazenagem, bem como no complexo industrial, são necessários para agilizar o atendimento ao cooperado e consolidar a industrialização da produção", explicou o diretor-presidente da Coamo, engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini. Ele acrescentou que nos entrepostos o quadro social terá maior facilidade de descarga, além de ter os custos barateados, dentro da filosofia da cooperativa de estar cada vez mais perto dos seus cooperados. "Na área industrial, vamos tornar nosso complexo mais moderno e rentável para suprir a demanda dos mercados, principalmente o externo", considerou.


INVESTIMENTOS IMEDIATOS

INDÚSTRIAS R$ 13.441.361,52
RECEBIMENTO DE PRODUTOS R$ 26.144.376,02
TOTAL IMEDIATO: R$ 39.585.737,54
 

INVESTIMENTOS 2003/2004

DUPLICAÇÃO DA INDÚSTRIA DE ÓLEO DE CAMPO MOURÃO R$ 26.810.000,00
TOTAL GERAL: R$ 66.395.737,54

 

Assembléia aprova devolução do Capital Social

Cooperados com idade igual ou superior a 65 anos poderão solicitar a retirada de um montante no valor de R$ 9 millhões do Capital Social próprio mantido na cooperativa

Diversas alterações no Estatuto Social também fizeram parte da ordem do dia nas assembléias extraordinárias. Uma das mais importantes - sugerida pela diretoria da Coamo e aprovada pelos cooperados, possibilitará a retirada do saldo da conta capital dos cooperados a partir de janeiro de 2003.

Pela proposta aprovada, mais de três mil cooperados com idade igual ou superior a 65 anos poderão solicitar a retirada de um montante no valor de R$ 9 milhões do capital social próprio mantido na cooperativa. Os cooperados que completarem 65 anos de idade poderão retirar 50% do seu capital social tão logo completem 10 anos de permanência na cooperativa e continuar integrando o quadro social. Já os cooperados com mais de 70 anos de idade poderão retirar todo o saldo da sua conta capital, deixando apenas o valor mínimo exigido para ingresso na sociedade, independente do tempo de associação. Outro benefício aos cooperados situados na faixa igual ou superior a 70 anos é a possibilidade de a cada dois anos de atuação na cooperativa retirar o seu capital proporcionalmente a esse período.

A participação econômica dos sócios é um dos importantes princípios do cooperativismo. Pela movimentação com a entrega da produção cada cooperado deposita o seu capital na cooperativa e tem como retorno, a prestação de inúmeros serviços que visam o desenvolvimento do quadro social.

A proposta do pagamento do capital para cooperados com idade mínima de 65 anos é definida como uma medida de visão, credibilidade e responsabilidade da diretoria da Coamo, e tornou-se realidade após estudo e análise técnica, objetivando a valorização do trabalho dos cooperados mais antigos, bem como a continuidade da vida na cooperativa.

A iniciativa pioneira no cooperativismo paranaense foi comemorada pelos cooperados. "Este benefício pode ser considerado como uma poupança que o cooperado vai retirar após anos de trabalho na cooperativa e foi muito bem aceito pelos cooperados. Esta iniciativa só foi possível graças a forte política de capitalização implementada pela Coamo ao longo dos seus 32 anos de existência, aliado à confiança e à participação ativa do nosso quadro social", comemora o engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, diretor presidente da Coamo.

 

Um prêmio à fidelidade cooperativa

Pioneiros, ao lado da diretoria, comemoram benefício
A participação econômica do quadro social é um dos princípios básicos alicerçados do cooperativismo, movimento que só na Coamo envolve diretamente 17 mil cooperados, constituindo-se em instrumento eficaz de geração de empregos, tributos, renda, e desenvolvimento. Junto com a participação dos cooperados, a capitalização é uma modalidade que permite o crescimento econômico e social das 
cooperativas, resultando na prestação de produtos e serviços em diferentes áreas, visando a melhoria das atividades e o desenvolvimento da cooperativa e de seus cooperados.

Acompanhando sempre a evolução e aplicando o modernismo nas suas ações, a Coamo, com visão e planejamento estratégico, aliado a sua excelente situação econômico-financeira, estabilidade e profissionalismo - fatores constantes na sua trajetória de 32 anos de atividades, inova para satisfação dos seus cooperados, passando a fornecer mais um importante benefício aos seus cooperativistas pioneiros: a retirada do seu capital, para os cooperados com idade igual ou superior a 65 anos.

Mais de três mil cooperados terão direito a retirada de cerca de R$ 9 milhões do capital. A novidade foi apresentada e aprovada por unanimidade pelos cooperados durante a 43ª Assembléia Geral Extraordinária da Coamo (AGE) realizada em 30 de setembro, em Campo Mourão. "A distribuição do capital representa uma conquista para todos os cooperados que há várias décadas vem acreditando na força da união e participando ativamente na sua cooperativa. É um prêmio a fidelidade, com a retirada de uma poupança feita ao longo dos anos. É também um estímulo para as novas gerações que poderão usufruir deste benefício no momento oportuno, com a garantia de um futuro melhor", disse com satisfação, Dr. Aroldo Gallassini, presidente da Coamo.

 

ENTENDA O CAPITAL

Ao ingressar na cooperativa, o cooperado subscreve Capital Social proporcionalmente a sua área de terras, com valor mínimo equivalente em média a cinco sacas de soja. Após a sua admissão, para efeito de aumento permanente de Capital, é retido de cada cooperado 1% (o Estatuto prevê até 3%) do valor bruto da sua produção comercializada pela cooperativa nas operações de venda em comum. O objetivo principal do Capital Social é a prestação de serviços aos cooperados para desenvolvimento da sua atividade. Assim, esse valor vai sendo corrigido na conta-capital de cada cooperado Coamo.

 

Quem tem direito à retirada

  • O cooperado há mais de 10 anos de permanência na Coamo, com 65 anos de idade e menos de 70 anos de idade, poderá solicitar a retirada de 50% de seu Capital Social, permanecendo como associado.

  • O cooperado com idade igual ou superior a 70 anos de idade, poderá solicitar a retirada do seu Capital Social, mesmo que ainda não tenha completado 10 anos de permanência no quadro social da cooperativa, permanecendo como cooperado, desde que mantenha em sua conta de capital o valor mínimo exigido para ingresso na cooperativa. 

  • O cooperado que após completar 70 anos de idade, retirar o saldo do seu Capital Social, poderá solicitar o saldo do seu capital acumulado a cada novo período de dois anos, podendo permanecer como cooperado desde que mantenha em sua conta de capital o valor mínimo exigido para ingresso na cooperativa.

 

FALA COOPERADO

Ivani Jaime Copati, de Coronel Vivida (PR) - "Os constantes investimentos da Coamo demonstram que ela realmente busca estar cada vez mais próxima do seu cooperado".
Pedro Rodrigues do Prado, de Engenheiro Beltrão (PR) - "Vou manter o meu capital como uma poupança. Essa valorização da Coamo só faz aumentar a nossa confiança".