Especial     



30 anos de Jornal Coamo

COM TRANSPARÊNCIA E CREDIBILIDADE, JORNAL COAMO COMEMORA 3 DÉCADAS DE SUCESSO, CUMPRINDO A MISSÃO DE INFORMAR O HOMEM DO CAMPO COM QUALIDADE E INOVAÇÃO


 Levar informações diversas sobre o andamento da cooperativa e outros assuntos de interesse do produtor rural. Este é o objetivo do Jornal Coamo que circulou pela primeira vez em novembro de 1974, com 8 páginas. Na edição inaugural, destaque para comercialização da safra de soja; o tratamento e inoculação de sementes; época de plantio; variedades e adubação para a cultura da soja. Também para a entrega do Título de Cidadão Honorário de Campo Mourão a Fioravante João Ferri, primeiro presidente da Coamo.

Durante esses 30 anos o Jornal Coamo divulgou e acompanhou a evolução dos cooperados, da Coamo, do cooperativismo e da agricultura brasileira. Sempre com uma linha editorial pautada na comunicação com credibilidade, buscando incessantemente levar a cada edição a melhor informação para conhecimento e desenvolvimento integral dos seus cooperados. “O Jornal Coamo vem cumprindo a sua missão como importante instrumento e benefício em prol do homem do campo”, salienta o presidente da Coamo, engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini.

O presidente do sistema Ocepar/Sescoop, engenheiro agrônomo João Paulo Koslovski, destaca o relevante papel do Jornal Coamo, afirmando que o veículo também é um importante instrumento de defesa dos interesses do sistema. “É um exemplo de sucesso crescente, a semelhança do que ocorre com a própria cooperativa nos seus 34 anos de pleno êxito na defesa intransigente dos interesses de seus mais de 18 mil cooperados. O jornal deu e continua a oferecer sua contribuição, fazendo seu papel de técnico que repassa informações oportunas no momento adequado para que os cooperados tomem decisões”, justifica.

HISTÓRIA EM PÁGINAS – Na sua história, o Jornal Coamo registrou por exemplo, o lançamento do Plano Nacional de Conservação de Solos em Campo Mourão, no ano de 1976, que com o advento do plantio direto fez com que a região se tornasse uma das mais férteis do país. Também a criação da Credicoamo em 1989; o surgimento da Copa Coamo em 1993; os encontros de cooperados na Fazenda Experimental; as reuniões de campo; as assembléias gerais; além dos cursos e treinamentos realizados em benefício da família cooperativista e as experiências dos cooperados na prática das mais modernas tecnologias.

ARQUIVO PESSOAL – Para o cooperado nº 2 da Coamo, Joaldo Saran, de Campo Mourão (centro-oeste do Paraná), o Jornal Coamo é leitura obrigatória. “Gosto tanto do jornal que há 10 anos venho guardando as edições em casa”, diz.

Saran lembra de grandes momentos vividos na história da Coamo, retratados pelo jornal. “Um deles foi a comemoração dos 30 anos da Coamo em 2000, com a inauguração do monumentos aos pioneiros. Foi muito emocionante e gratificante”, revela. Para ele, o jornal é de excelente qualidade, atende as necessidades dos produtores e agrega novos conhecimentos que fazem a diferença no dia-a-dia.

ATENÇÃO AO EDITORIAL – O cooperado Walentin Jedliczka, da comunidade Sussuí em Engenheiro Beltrão (noroeste do Paraná), foi um dos personagens da edição de junho de 1981. Na época, Jedliczka estava prestando serviços no Exército e ansioso para voltar à atividade rural. Cooperado nº 10.000 da Coamo, desde a volta do Exército ele reside na mesma comunidade e tem orgulho da sua cooperativa e da vida que leva na área rural. “Acompanho sempre o Jornal Coamo juntamente com a minha esposa Heliani e a gente aprende muito com ele. Uma das coisas que mais gosto de ler é o editorial do Dr. Aroldo. Ele dá o recado, escrevendo numa linguagem que a gente entende e precisa. O jornal é tão importante pra nós que está sendo útil nos trabalhos de escola dos meus filhos Rafael, Kelly e Camila”, garante.

INFORMAÇÃO À MÃO – Associado à Coamo desde 1972, o agricultor Alceu Thales Sehaber, de Mamborê (centro-oeste do Paraná), revela que não perde uma edição sequer do Jornal Coamo desde as suas primeiras publicações. Tanto ele, como os quatro filhos, retiram o jornal todos os meses no entreposto e não deixam de ler. “Gosto de todas as informações. São todas de muito proveito. Pelo jornal nós ficamos informados sobre as ações da diretoria; o que os cooperados estão fazendo para melhorar cada vez mais nas suas propriedades; além das informações repassadas pelos técnicos, que são muito importantes”, conta.

Segundo Sehaber, o Jornal Coamo facilita a vida do produtor, na medida em que divulga notícias da Coamo e da agricultura, contribuindo para o desenvolvimento do agronegócio. “O Jornal Coamo é muito interessante porque é um documento, está escrito. E se você tem dúvidas, não entende direito é só ler novamente”, resume.

HÁBITO DE LER – Para um grande número de produtores a leitura é uma questão de hábito e essencial para o desenvolvimento e o sucesso na vida pessoal e profissional. Quem comunga com este pensamento é o agricultor Milton Munhoz, também cooperado em Campo Mourão. Munhoz é um leitor assíduo do Jornal Coamo, acompanha todas as notícias, principalmente aquelas relacionadas com o uso de tecnologias, planejamento e experiências dos cooperados. “O Jornal Coamo tem divulgado as atividades e o desempenho da Coamo durante esses 30 anos. Vem mostrando através de fatos e fotos a evolução e a administração da diretoria com seriedade a frente da nossa cooperativa. Tudo isso aumenta ainda mais a confiança e a satisfação dos cooperados”, assegura.


 Página Inicial   Índice Geral