barra Site Coamo barra
Órgão de divulgação da COAMO Agroindustrial Cooperativa | Edição 345 | novembro de 2005 | Campo Mourão - Paraná

Pecuária

Controle da verminose em bovinos, no verão

O CRIADOR QUE NÃO FEZ O CONTROLE PREVENTIVO, NA PRIMAVERA, TERá JORNADA DUPLA

O calor e a alta umidade da estação podem contribuir para o desenvolvimento de um sério problema para quem lida com a pecuária de leite e corte. A época favorece a proliferação de parasitas internos, deixando a criação sob estado de alerta. “Quem fez o controle preventivo na primavera vai ter os animais mais bem preparados para enfrentar os desafios que vem pela frente. Mas quem deixou de desverminar o gado, terá jornada dupla neste verão”, alerta Hérico Rossetto.

O microclima do verão faz com que haja um aumento nas oviposições dos parasitas internos dos animais. Com isso, há uma aceleração na multiplicação verminótica e, por conseqüência, um maior ataque aos bovinos. “Os vermes gastro-intestinais podem causar queda na produção dos animais e, com o déficit nutricional, muitos podem ser acometidos por doenças e até mesmo vir à morte”, explica o veterinário da Coamo.

O ideal, segundo Rossetto, é o produtor manter um esquema preventivo de controle de parasitas na propriedade, que pode variar de acordo com os índices pluviométricos e de temperatura da região. Com a estratégia, a carga verminótica será melhor e os animais sofrerão menos no verão.

Cuidados durante a estação de monta

A estação de monta, que acontece durante a primavera e verão, equivale a períodos onde a produção de forragens tropicais de verão se tornam estáveis e com isto fornecem em quantidade e qualidade, parte das exigências nutricionais necessária para os bovinos. Durante a estação de monta, o pecuarista deve evitar o déficit nutricional das matrizes, que pode refletir na taxa de fertilidade do rebanho, diminuindo os índices produzidos e conseqüentemente reduzindo a lucratividade.

546

Segundo o Detec da Coamo, para se evitar as restrições nutricionais causadas pelo baixa disponibilidade e declínio nutritivo das pastagens, ocorrido durante o inverno, são recomendos alguns procedimentos. Primeiramente disponibilizar para as fêmeas em reprodução os piquetes de pastagens que já possuam neste período um bom crescimento e manter o sal mineral protêico energético por mais tempo, até que as pastagens estejam com o crescimento vegetativo estabilizado Após a restruturação das pastagens em quantidade e qualidade, o criador poderá iniciar o fornecimento de uma mistura mineral para o período das águas, sendo que esta mistura mineral deverá conter no mínimo 9% de fósforo em sua formulação