Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 399 | Novembro de 2010 | Campo Mourão - Paraná

Desenvolvimento

O segredo do sucesso da Coamo

Capitalização, estabilidade administrativa e apoio incondicional dos quadros social e funcional estão entre os alicerces básicos da cooperativa

Na Coamo, trabalho, profissionalismo, honestidade e união são valores cultuados desde a fundação da cooperativa. Tudo é planejado com visão de futuro, buscando agregar maior valor à produção dos cooperados. O segredo de todo o sucesso está alicerçado em quatro fatores básicos: a política de capitalização, a estabilidade administrativa, o apoio incondicional dos cooperados e a harmonia existente entre a diretoria, cooperados e funcionários.

“O firme propósito de consolidar cada vez mais os compromissos com a comunidade, seja ela interna ou externa, tem levado a Coamo a um caminho cada vez mais sólido de construir uma co-operativa capaz de enfrentar todos os desafios dos novos tempos”, afirma José Aroldo Gallassini, diretor-presidente da Coamo. À frente da administração da co-operativa desde o seu início, Gallassini diz que a Coamo se transformou na grande força do homem do campo.

RESULTADOS – A cooperativa é uma das maiores da América Latina, respondendo por 3,5% de toda a produção nacional de grãos e fibras e 16% da safra paranaense. O forte relacionamento com o quadro social tem garantido à Coamo resultados cada vez mais expressivos. Em 2009, por exemplo, a cooperativa fechou o exercício com receitas globais de R$ 4,67 bilhões e sobras líquidas de R$ 289,61 milhões. “Esse bom resultado gerou tributos de R$ 207,62 milhões, propiciando a criação de empregos e divisas que contribuíram para o desenvolvimento do nosso país”, comemora Gallassini.

ENCURTANDO CAMINHO – Entre as estratégias da Coamo para ganhar mercado estão projetos para aumentar a produtividade e a renda dos cooperados e investimentos na agroindustrialização. O projeto é realizado através das indústrias de esmagamento e processamento de soja, refinaria de óleo de soja, indústrias de gordura hidrogenada e margarinas, moinho de trigo, fiações de algodão e torrefação de café. Em 2009 foram industrializados 1,96 milhão de toneladas de soja; 45,15 mil toneladas de trigo; 1,14 mil toneladas de café beneficiado e 7,66 mil toneladas de algodão em pluma.

No mercado interno a comercialização de grãos totalizou 2,40 milhões de toneladas de produtos para a indústria de transformação e alimentos industrializados para o consumo final. E para o mercado externo o total de produtos negociados, nas modalidades CIF e FOB, foi de 1,81 milhão de toneladas, gerando uma receita de R$ 704,13 milhões.

“Nestes 40 anos de trabalho o crescimento da Coamo foi constante, e conquistado com dedicação e perceverança. O desempenho do quadro social e dos colaboradores, cada qual dando o melhor de si, resultou na excelência das nossas atividades. Desta forma, a cooperativa ficou mais forte e produzindo cada vez mais, demonstrando que a Coamo é resultado da união e de esforços com objetivos comuns que consolidam o crescimento sustentável”, conclui Gallassini.