barra Site Coamo barra
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 366 | Outubro de 2007 | Campo Mourão - Paraná

História

Campo Mourão, 60 anos

A história que transformou uma região de terras de “samambaia, sapé e saúva” a um dos solos mais férteis do mundo

A “região dos campos” bordejada pelas matas Atlântica e das Araucárias, sede da Nação Guarani, começou a ser visitada pelos espanhóis entre 1524 e 1541 e pelos bandeirantes portugueses a partir de 1628. A região pertenceu a Província del Guaíra, Capital Assuncion.

Em 1765 começou a ser vasculhada por milícias do governo da Província de Piratininga (hoje São Paulo), que denominaram o vale descampado entre os rios Ivaí e Piquiri, de “Campos do Mourão”, em homenagem ao governador provincial, Dom Luiz Antônio de Souza Botelho e Mourão. Na década de 1890 o pasto natural e o cerrado nativo dos “Campos do Mourão” serviam de ponto de descanso dos tropeiros que passavam, tocando boiadas para negociar no Mato Grosso do Sul.

Em 1903 chegou e fixou-se nos “Campos do Mourão” a família do paulista José Luiz Pereira, seguida dos Teodoro, Custódio, Oliveira, Mendonça, Mendes e dos guarapuavanos Guilherme de Paulo Xavier, João Bento, Norberto Marcondes, Jorge Walter (O Russo), dentre outros pioneiros que se fixaram em grandes áreas no território de Campo do Mourão.

Até 1943, Campo do Mourão pertencia ao município de Guarapuava. A partir deste ano passou a distrito do município de Pitanga e no dia 10 de Outubro de 1947 começou a andar com suas próprias pernas, emancipado política e economicamente pela Lei 02/47, sancionada pelo governador Moysés Lupion, tendo como seu primeiro prefeito nomeado em 18/10/1947 José Antonio dos Santos e depois Pedro Viriato de Souza Filho, primeiro prefeito eleito.

Até a década de 1960 o município de Campo Mourão compreendia toda a Microrregião 12 e os municípios que hoje a integram eram seus distritos administrativos. Na década de 80, foram desmembrados dois dos seus últimos distritos administrativos: Luiziana e Farol do Oeste, ficando apenas o distrito de Piquirivaí.

Números – Segundo dados do IBGE de 2007, Campo Mourão possui uma população de 82.530 habitantes e sua área é de 783,67 km2. É o município-sede da Microrregião 12, a qual agrega 25 municípios, totalizando uma população de aproximadamente com mais de 300 mil habitantes. Campo Mourão é conhecido nacionalmente entre outros motivos, por sediar a maior cooperativa agrícola da América Latina e por promover a Festa Nacional do Carneiro no Buraco; possui uma posição geográfica privilegiada, devido ao seu importante entroncamento ligando as principais rodovias do Estado, fazendo parte da rota Mercosul – BR 487, Cruzeiro do Oeste (Estrada Boiadeira);  BR 158 - Peabiru / Roncador/Curitiba; - BR 317 - Peabiru/ Maringá; - BR 369 - Cascavel/ Foz do Iguaçu e  BR 272 - Goioerê/Barbosa Ferraz.  As Coordenadas geográficas do Município são 24º’02’38”’ de Latitude Sul e 52º22’40” de Longitude Oeste do Meridiano de Greenwich, a uma altitude média de 630 metros sobre o nível do mar.

Empreendedores – O presidente da Coamo, José Aroldo Gallassini que chegou à cidade em 1968, como agrônomo recém-formado e trabalhando na Acarpa (hoje Emater) lembra bem da passagem do ciclo da madeira para o ciclo da agricultura, que teve seu início com as lavouras de trigo. “Na época, as terras do município eram povoadas pelos três ésses: sapé, samambaia e saúva, e não tinha muitos recursos a oferecer para técnicos que desejassem aqui fazer seu futuro. E hoje é exemplo para o estado e o país na adoção de tecnologias e colheitas com excelentes produtividades. Campo Mourão tinha sim, como tem hoje, homens e mulheres empreendedores, políticos capazes e comprometidos com o desenvolvimento de sua terra”.

Gallassini destaca que a união de todos os cidadãos transformaram Campo Mourão em um município destaque no cenário agrícola brasileiro e berço de novas tecnologias agrícolas que se tornaram exemplo para o Brasil. (Assessoria de  Comunicação Social do Município de Campo Mourão)