Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 419 | Outubro de 2012 | Campo Mourão - Paraná

Otimismo no Campo

Cooperados da Coamo plantam nova safra de verão com previsões animadoras

Uma boa safra começa com um bom plantio. É com esse pensamento que os agricultores utilizam tecnologia e buscam eficiência na atividade

De acordo com o primeiro levantamento divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para esta temporada, a produção de grãos no País para a safra 2012/13, somados os ciclos de verão e inverno, está estimada em 182,27 milhões de toneladas, 10% a mais se comparado com a safra anterior que chegou a produzir 165,7 milhões de toneladas. Além do volume de grãos, a área ocupada pelo plantio também deverá crescer. De acordo com a Conab, está estimada entre 50,93 e 52,21 milhões de hectares, resultado de 0,2% a 2,7% superior ao se comparado com 2011/12.

Entre os tipos de grãos, a soja ficou com o maior destaque, tanto no aumento de produção, quanto em área de plantio. Em relação à produção, houve acréscimo estimado em até 16,43 milhões de toneladas na comparação com o último estudo. Em área plantada, a variação foi de até 27,33 milhões de hectares acima do cultivo no ciclo 2011/12, que marcou 25,04 milhões de hectares.

Na área de ação da Coamo, o mais recente levantamento realizado pela Gerência de Assistência Técnica, aponta que 100% da área de milho safrinha já foi colhida e que ainda restam 25% do trigo para finalizar a safra de inverno. O levantamento mostra também que os cooperados já plantaram 95% da área prevista com milho e 35% com soja.

O cooperado Carlos Gabriel da Conceição Patrício, de Goioerê (Centro-Oeste do Paraná) é um dos que já finalizou o plantio de verão. São 113 alqueires de soja e o otimismo gerado pelas expectativas de bons preços e de clima favorável faz com que aumente ainda mais a responsabilidade em fazer um plantio bem feito. “Tudo começa pela escolha de boas cultivares. É importante ter um maquinário adequado, funcionários qualificados e treinados para a atividade. Também é necessário observar o momento correto e a época recomendada para cada variedade, além de ter acompanhamento técnico que, no nosso caso, a Coamo nos proporciona. Depois é só torcer para que tudo saia dentro do planejado, produzir o máximo possível e aproveitar o momento.”

SOJA CONVENCIONAL – Dos 113 alqueires cultivados pelo cooperado, 50 foram destinados para a soja convencional. Ele explica que é tradição da família cultivar variedades de confiança e que mantém boas médias. “É sempre bom experimentar novas cultivares. Contudo, é preciso ter segurança e manter as variedades já conhecidas”, analisa. Outra vantagem destacada pelo cooperado é o bônus pago pela soja convencional, que nesta safra é de R$ 4,50 por saca. “O bônus também agrada e no final da safra faz uma grande diferença. Quando optamos pelo plantio ainda não sabíamos do valor, mas com certeza é um incentivo que vem para somar.”

AGRICULTURA DE PRECISÃO – Em cerca de 30% da área de plantio do cooperado foi realizada agricultura de precisão. De acordo com ele, com a tecnologia é possível otimizar e alcançar uma rentabilidade maior. “A agricultura de precisão é fundamental para ter sucesso na atividade. Temos que procurar alternativas para aumentar a produção dentro das áreas que já temos. A agricultura de precisão é essencial para que possamos produzir sempre mais.”

Os irmãos João e José Flora, cooperados em Peabiru (Centro-Oeste do Paraná), esperam uma safra de verão bem diferente da passada, que foi marcada pela falta de chuva. “A expectativa é muito boa. Estamos preocupados em fazer um bom plantio e aguardar que as previsões de mercado e de chuva se confirmem”, comenta João.

São 150 alqueires de soja e os preparativos para o plantio iniciaram há mais de dois meses, quando começaram as revisões de maquinários e as escolhas dos insumos. “Estamos fazendo a nossa parte utilizando toda tecnologia possível no plantio. Cabe ao clima nos ajudar”, reitera João.

José Flora revela que na safra passada, devido a influência do clima, foram colhidas 110 sacas, mas que a média na propriedade têm chegado a 130 sacas. “Em ano de grande expectativa é preciso investir um pouco mais. O otimismo é grande nesse momento e o caminho é sempre pensar no melhor”, observa o cooperado. Cerca de 20% da produção esperada já foi comercializada de forma antecipada pelos irmãos Flora. “Diante de um cenário positivo é hora de caprichar no plantio”, reafirma João.

O encarregado do Detec da Coamo em Peabiru, Waltemberg Machado de Lima, ressalta a importância de um bom planejamento dentro do processo produtivo. Segundo ele, antecipar a definição do que será cultivado em cada safra e a reserva de insumos podem garantir o sucesso de uma safra toda. “Nesse momento tão importante os cooperados devem ter todos os insumos usados para o plantio. Também é preciso pensar nos tratos culturais para um bom desenvolvimento das lavouras. Seguindo todas as recomendações, é só aguardar a colheita e torcer para que seja grande”, destaca.

Qualidade no plantio: cooperados buscam eficiência

O início do plantio mudou a rotina do cooperado Walter Yassushi Ikuta, de Mariluz (Centro-Oeste do Paraná). Para aproveitar ao máximo o trabalho, ele acordava bem antes do sol nascer e só dormia depois da meia noite. As poucas horas de sono valeram a pena e a safra foi implantada dentro do planejado. Estão sendo cultivados cinco alqueires de milho e 20 de soja. O plantio de milho é para rotação de culturas e também uma forma de diversificar renda, além de otimizar maquinários e as logísticas utilizadas para o plantio”, salienta o cooperado que apostou em uma variedade de soja precoce pensando em plantar milho safrinha mais cedo.

As últimas safras têm sido de boas médias para o cooperado. “Vivendo uma grande expectativa no campo, com previsões de bons preços e clima normal. Estamos mais animados e em busca de bons resultados”, assinala. De acordo com Ikuta, para o sucesso do plantio é fundamental fazer um bom manejo de solo, ter as máquinas bem reguladas, saber a dosagem correta de adubos e a quantidade de sementes por metro. “São detalhes que podem refletir no resultado final de uma safra. Levo tudo em consideração”, diz. Dentro do planejamento de plantio, outro ponto destacado pelo cooperado é a aquisição de insumos durante o Plano Safra realizado pela Coamo, o que garante o plantio no momento correto.

O engenheiro agrônomo, Marcelo Johnny Ballão da Silva, encarregado do Departamento Técnico da Coamo em Mariluz, ressalta que existem variedades e tecnologias que permitem maiores produtividades, mas que várias situações devem ser consideradas. “A Coamo vem trabalhando com dias de campo para apresentar novas tecnologias que possam desenvolver o sistema produtivo. Contudo, o cooperado deve estar ciente da importância de seguir as recomendações técnicas, olhar o zoneamento de cada variedade e seguir a janela de plantio”, ressalta.

Produção no PR deve crescer 26%

A safra 2012/13 de verão no Paraná está estimada em 22,62 milhões de toneladas, 26% a mais que a passada, quando foram produzidas 17,7 milhões de toneladas. O levantamento, realizado pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), destaca uma maior participação da soja, que deverá receber para o próximo ciclo um incremento em área de 4% em relação ao último ciclo.

O Estado destinou 5,69 milhões de hectares para o cultivo da oleaginosa e prevê produção de 15,14 milhões de toneladas, 40% a mais do que o ciclo 2011/12. Para o milho, o Paraná destinou mais de 847 mil hectares, 13% a menos que a safra passada. Apesar da redução de área, a produção deve ser maior porque houve quebra de safra no ano passado. A expectativa é colher 6,91 milhões de toneladas de milho, 5% a mais do que a safra 2011/12.