Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 430 | Outubro de 2013 | Campo Mourão - Paraná

Cooperativismo

Escolha certa pelo campo

Cooperado de Ouro Verde do Oeste deixou a cidade para ser agricultor; contente com a decisão, já comemora os bons frutos da nova profissão

O número de pessoas que fazem o caminho inverso da cidade para o campo é cada vez maior. A busca por uma vida mais tranquila, longe de um trânsito caótico e de toda a correria que a vida na cidade traz é o principal atrativo. Contudo, no caso do cooperado Hélio Bueno da Fonseca, de Ouro Verde do Oeste, no Oeste do Paraná o motivo foi outro. Ele deixou o trabalho na cidade para assumir a administração da propriedade que ele e sua esposa herdaram do sogro.

Há três anos na agricultura, Hélio revela que tudo começou quando o sogro adoeceu e precisou de sua ajuda. “Meu finado sogro, que era dono da propriedade, estava com a saúde debilitada para dirigir sozinho. Então, como eu trazia ele semanalmente, com o passar do tempo foi despertando o interesse em mim. Ele inclusive me incentivava a conhecer mais sobre agricultura”, lembra.

O sogro de Hélio, que também era cooperado Coamo, ensinou ao genro as épocas de plantio e as mudanças que já vislumbrava para a propriedade. Além disso, passou a levá-lo em reuniões e eventos na cooperativa. “Ele sempre me orientou e proporcionou essa oportunidade, que acabei segurando. Sinto-me uma pessoa realizada. Além disso, como meu sogro já trabalhava com a Coamo, acabei frequentando a cooperativa e quando ele partiu isso fez com que criasse um afeto maior com a Coamo, que me apoiou muito nesses momentos de dificuldade. Agora, graças a Deus, já estou colhendo bons frutos”, conta.

Com uma relação cada vez mais próxima com a Coamo, o cooperado diz que sempre pode contar com a cooperativa. “A Coamo sempre me ajudou, com a assistência técnica e um bom atendimento. Aprimorei muitas coisas, melhorei a infra-estrutura, estrebaria, e agora estou implantando o sistema de agricultura de precisão”, comemora.

Hélio procura estar sempre atualizado, tem procurado adotar o máximo de tecnologias e diversificação na propriedade. “Sempre procurei estar entre os primeiros lugares, não digo chegar no topo, mas via relatos positivos de outros cooperados sobre o que era a terra antes e o que passou a ser depois de adotarem diversas tecnologias. Isso despertou o meu interesse de procurar o melhor resultado, de estar preparado para uma possível chance de alta produtividade”, conta o cooperado. Ele ressalta que depois de adotar as tecnologias, aumentou muito a produtividade.

Na safra passda Hélio conseguiu um bom resultado, apesar das intempéries climáticas que atingiram a região. “Consegui produzir uma média 30% maior com relação a média geral do município, o que é um ótimo resultado. E nesta safra, mesmo com o clima não ajudando, vou ter uma boa produção de trigo.”

Quanto à agricultura de precisão, este é o primeiro ano que Hélio implantará a tecnologia. “Com essa tecnologia vou conseguir mapear melhor a área e descobrir os pontos e ver aonde necessita mais adubo, a variedade e a quantidade correta. Há dois anos, sem ter muito conhecimento e noção da quantidade correta de adubo, tive uma experiência, em uma área de dez alqueires, não muito eficaz. Com a agricultura de precisão vou saber os pontos certos e em qual realmente necessita adubação.”

Com uma área total são 46 alqueires, destinados a lavoura, pastagem e reservas, o cooperado conta que o objetivo é continuar investindo na propriedade. “Meu objetivo de agora para frente é não parar. Com o apoio que tenho da Coamo somado ao que meu sogro me ensinou sei que valeu a pena sair da cidade para o campo. Estou satisfeito e feliz.”

Assistência técnica

De acordo com o encarregado do Departamento Técnico da Coamo em Ouro Verde do Oeste, Miguel Adir Zimann, ver um cooperado que evoluiu tanto em tão pouco tempo é satisfatório. “Uma pessoa que não era da área e chegou aberto a aceitar novas tecnologias e escutar a área técnica, evoluindo dessa forma, nos deixa muito felizes. Ficamos muito contentes em constatar o cooperado crescendo e diversificando, obtendo lucros maiores e com isso melhorando a tecnologia e a infraestrutura da propriedade.”

Zimann ainda destaca que com a implantação da agricultura de precisão Hélio dará um passo muito importante. “Vamos fazer um trabalho mais detalhado, onde ele iniciará essa tecnologia em 20 alqueires e depois se estenderá para toda a propriedade. O primeiro passo será corrigir essa área, um trabalho que tem que ser feito parcelado, mas com certeza será mais um passo, para mais um aumento da produtividade que temos conseguido a cada ano.”