Site Coamo
Coamo Agroindustrial Cooperativa | Edição 430 | Outubro de 2013 | Campo Mourão - Paraná

Reconhecimento

Gallassini é Cidadão Honorário de Palmas

Confiança dos cooperados foi decisivo para a evolução da Coamo no Sul do Paraná

O engenheiro agrônomo, idealizador e presidente da Coamo, José Aroldo Gallassini é o mais novo Cidadão Honorário de Palmas (Sudoeste do Paraná). Ele recebeu o título em sessão solene realizada no dia 16 de outubro, com presenças dos poderes Executivo e Legislativo, cooperados, autoridades e lideranças de Palmas e região. A proposição do projeto de lei que concedeu o título a Gallassini foi dos vereadores Luiz Otávio Sendeski e Francisco Acioli Ribas, tendo sido aprovado por unanimidade na Câmara e sancionada pelo prefeito.

Para o vereador Luiz Otávio Sendeski, a entrega da honraria a Gallassini significa o reconhecimento de toda a sociedade palmense pela dedicação, coragem e determinação que o homenageado teve quando implantou uma unidade da Coamo e pelos resultados conquistados no município. “Essa homenagem é mais do que justa. Palmas estava devendo isso ao Gallassini e por extensão à Coamo e associados. Antes da cooperativa, a cidade vivia somente da pecuária, e depois passou a se desenvolver também na agricultura com grandes produções. A Coamo fez e está fazendo a história da nossa agricultura. Por isso, reconhecemos esta performance com a entrega deste importante título.”

BONS RESULTADOS - O cooperado Cezar dos Reis Camargo considera fundamental a participação da Coamo para o desenvolvimento da região. “Sentimos muito honrados com esse título, bastante prestigiado por produtores rurais e a sociedade. Sou cooperado da Coamo há 15 anos e como cooperativista afirmo que a agricultura de Palmas mudou da ´água para o vinho´ com a chegada da Coamo e tem avançado muito, com tecnologias e produtividades.”

Para o associado Nilson Pagliosa, que esteve presente ao lado do pai Ângelo, de 86 anos, e do filho Ângelo Tobias, de 18 anos, representando três gerações de cooperativistas, o evento representa um agradecimento da sociedade ao trabalho da Coamo desde a escolha da cidade para sediar uma unidade até os dias atuais. “Estamos satisfeitos e orgulhosos em ver o nosso presidente sendo homenageado. Ele valoriza os cooperados, têm muitas virtudes, idealismo e uma visão grandiosa para que o homem do campo fique no campo e produza alimentos para o cidadão palmense, para o Paraná, o Brasil e o mundo. Parabéns a todos, pois estamos de parabéns”, considera.

ORGULHO – Após receber a sua 32ª cidadania honorária em âmbito municipal no Paraná e Santa Catarina, o mais novo cidadão palmense, José Aroldo Gallassini, contou um pouco da história e dos trabalhos que culminaram na chegada da Coamo em Palmas, no ano de 1978. “Vi no município de Palmas e região grande potencial para a produção de semente de soja, devido sua localização e clima que favorece o desenvolvimento e a produção de grãos com excelente vigor germinativo. Lembro-me que, na época, haviam poucos produtores, mas já havia produção de sementes de soja em Palmas”, conta.

VISÃO DE FUTURO - Gallassini afirma que o principal motivo que homologou a implantação do cooperativismo da Coamo em Palmas foi justamente a crença na capacidade laborativa dos agricultores e pecuaristas, que pesou na decisão de propor à assembleia dos associados da Coamo a incorporação da então Cooperativa Mista Agropecuária Palmense (Copalma), em 15 de agosto de 1978. “Confiei no nosso quadro de colaboradores e nos associados de Palmas, empreendedores e otimistas agropecuaristas e, juntos, pudemos transformar aquelas singelas instalações de então em um grande entreposto dotado das melhores tecnologias operacionais, que tem capacidade de armazenamento para receber 1.500.000 sacas de produtos entre soja, milho, trigo e semente de soja”, afirma Gallassini, acrescentando que a Coamo trouxe novas tecnologias e uma assistência completa para o desenvolvimento dos associados e o aumento contínuo da produtividades, visando geração de mais renda nas suas atividades.